Apucarana

Renegociação de dívidas atrai 369 consumidores ao Procon em Apucarana

Da Redação ·
Renegociação de dívidas atrai 369 consumidores ao Procon em Apucarana - Foto Edson Denobi
Renegociação de dívidas atrai 369 consumidores ao Procon em Apucarana - Foto Edson Denobi

A Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Apucarana) está realizando nesta semana as audiências de conciliação, intermediando a renegociação de dívidas. Aotodo, 369 consumidores procuraram o órgão e estão buscando acordos com cerca de 40 empresas.

continua após publicidade

Os descontos chegam a até 93% do valor dívida, além da realização de parcelamentos que viabilizem a quitação do débito.

A Semana de Renegociação de Dívidas é uma das atividades que integram o Programa Justiça no Bairro/Sesc Cidadão, que acontecerá neste sábado. A ação do Procon vem sendo realizada ao longo do mês, por etapas, abrangendo o período de inscrições, a convocação das empresas onde os débitos foram contraídos e, por último, as audiências de conciliação.

continua após publicidade

Conforme Rosa Cecon, supervisora do Procon de Apucarana, as audiências iniciaram na segunda-feira, com horários agendados, e prosseguirão até sexta-feira. “Os resultados estão sendo expressivos. 

Tivemos acordos formalizados em que a dívida era de R$ 16.681,10 e a consumidora vai pagar R$ 1.720,80 em 15 vezes sem juros. Temos outro caso em que a dívida era de R$ 5.108,00 e foi quitada com o pagamento, à vista, de apenas R$ 255”, exemplifica.

A supervisora do Procon afirma que a semana de renegociação é uma oportunidade única para os consumidores inscritos junto ao Sistema de Proteção de Crédito (SPC) e à Centralização de Serviços dos Bancos (SERASA) ou que tenham qualquer outra pendência que restrinja sua condição de compra. 

“ É uma oportunidade de quitar os débitos, sem multa e juros, e ainda com a possibilidade de parcelamento para que os consumidores possam estar com o nome livre nos órgãos de proteção ao crédito, realizando as compras de final de ano com tranquilidade”, frisa.