Apucarana

Apucarana zera fila por aparelhos de surdez em 90 dias

Da Redação ·
Prefeito Beto Preto recebeu na quarta-feira (23) em seu gabinete dirigentes da Apae. Foto: Assessoria
Prefeito Beto Preto recebeu na quarta-feira (23) em seu gabinete dirigentes da Apae. Foto: Assessoria

Em apenas 90 dias, a Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana conseguiu zerar a fila de espera para a implantação de aparelhos auditivos. Cerca de 200 pessoas foram atendidas no Centro de Audiometria e Diagnóstico Integrado (CADI), que funciona na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Apucarana (Apae), após uma espera de aproximadamente dois anos pelo aparelho. Para zerar a fila, foram investidos R$ 280 mil em recursos dos governos federal e estadual, além da contrapartida do Município de Apucarana.

continua após publicidade

O prefeito Beto Preto recebeu na quarta-feira (23) em seu gabinete dirigentes da Apae, do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região (Cisvir) e da Autarquia Municipal de Saúde. Na oportunidade, o prefeito fez questão de agradecer à APAE pela importante parceria para zerar a fila de espera. 

"Quero aqui, dizer um muito obrigado a esta entidade pelo excelente trabalho que oferecido às pessoas que aguardavam pelo aparelho auditivo. Não fosse esta parceria, ainda teríamos uma longa fila de espera em Apucarana", afirmou o prefeito. Como Apucarana está praticamente sem pacientes aguardando o aparelho auditivo, o prefeito de Apucarana e também presidente do Cisvir solicitou às representantes do consórcio no encontro - Joana D'Arc Previatti e Letícia Bento - que abra a agenda para pacientes de outros municípios. 

continua após publicidade

"Sabemos que muitas pessoas de outros municípios também precisam ser atendidas pelo CADI e o Cisvir irá fazer os procedimentos necessários a encaminhá-las para serem beneficiadas", manifestou Beto Preto. 

Durante o encontro, o presidente da APAE, Luiz Fernando Matiuzzi Lemos, anunciou que ainda este ano será lançada a pedra fundamental para a construção do novo prédio do CADI, com área de 200 metros quadrados. Lemos antecipou que o Instituto ProVida, de São Paulo, contribuiu com R$ 170 mil para a aquisição do material de construção e com a parceria com o Município de Apucarana, através do convênio para a implantação dos aparelhos auditivos, haverá recurso suficiente para a execução da obra. A fonoaudióloga Ana Paula Maistro afirmou que o convênio firmado com a Autarquia Municipal de Saúde possibilitou melhorar a qualidade de vida de aproximadamente 200 pessoas, que esperavam por muito tempo pelo aparelho auditivo. 

"Foi emocionante observar as pessoas podendo ouvir normalmente, pois muitas já haviam perdido a esperança de receber o aparelho", disse a profissional. Isabel Ortega, diretora da Apae, agradeceu a atuação conjunta da APAE, através do CADI, com a Autarquia de Saúde, para atender pessoas com necessidades especiais, como é o caso do paciente com surdez. Já Emídio Bachiega, vice-presidente da Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana, salientou que foi gratificante atender às pessoas com dificuldade auditiva e vê-las ouvindo normalmente a partir da implantação dos aparelhos. 

"Muitas pessoas haviam perdido a esperança e nem acreditavam quando receberam a informação de que o aparelho seria entregue", frisou ele. Além dos representantes da APAE, do Cisvir e da Autarquia de Saúde, participaram do encontro a diretora do Consórcio, Letícia Bento; e Arilson Chioratto, do gabinete da senadora Gleici Hoffmann.