Apucarana

Vereadores de Apucarana reclamam de ataques pelas redes sociais

.

O Legislativo teve uma renovação de 73% nos seus quadros. Foto: Tribuna do Norte
O Legislativo teve uma renovação de 73% nos seus quadros. Foto: Tribuna do Norte

A Câmara de Apucarana realizou anteontem à noite a primeira sessão ordinária após as eleições municipais realizadas no último domingo. O Legislativo teve uma renovação de 73% nos seus quadros. Dos 11 componentes, apenas três mantiveram suas cadeiras, enquanto oito novatos vão compor o quadro na próxima Legislatura. Vale lembrar que dois não concorreram à reeleição. 

Como era esperado, a sessão foi marcada por agradecimentos aos eleitores, mas principalmente por críticas às pessoas que, por intermédio das redes sociais, avaliaram negativamente a atuação da Câmara neste mandato. Os agradecimentos e as lamentações vieram tanto dos que não se reelegeram como dos que conseguiram se manter nos cargos.

Vereadores reclamam que a atual legislatura foi impiedosamente atacada nas redes sociais por pessoas que, conforme argumentam, não conhecem o trabalho do Legislativo, não comparecem às sessões e nem acompanham o dia a dia da Câmara.

Um dos mais exaltados, inclusive, foi o vereador Luciano Molina (REDE), que conseguiu se reeleger. “É fácil ir no Facebook xingar, caluniar e falar um monte de asneiras, mas não aparecem aqui e não colocam a cara para bater”, afirmou Molina.

Estiveram ausentes da sessão os vereadores Aurita Bertoli (PT), a mais atacada pelas redes sociais, Gilberto Lima (PMN) e Alcides Ramos Júnior (DEM), que não concorreu à reeleição.

Leia a matéria completa na edição impressa (ou versão digital) desta quinta-feira (06/10) do jornal Tribuna do Norte.