Apucarana

Apucarana se destaca na Educação e alcança a terceira colocação no Estado

Da Redação ·
Apucarana, que obteve o maior índice da região e ficou entre os melhores municípios do Estado. Foto: Sérgio Rodrigo
Apucarana, que obteve o maior índice da região e ficou entre os melhores municípios do Estado. Foto: Sérgio Rodrigo

Dos 26 municípios do Vale do Ivaí mais Arapongas, 21 conseguiram bater a meta proposta pelo Ministério da Educação (MEC) no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015. O levantamento foi divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), realizador da pesquisa.O principal destaque fica por conta de Apucarana, que obteve o maior índice da região e ficou entre os melhores municípios do Estado entre os chamados Anos Iniciais.Na prova realizada com alunos do 5º ano da rede municipal de ensino, Apucarana aparece com a melhor nota da região: 7. 

continua após publicidade

No entanto, entre as cidades de médio e grande porte do Paraná (acima de 100 mil habitantes), o município apresentou a terceira melhor média. O município perde apenas para Foz do Iguaçu e Maringá, que tiveram média de 7,1, superando Curitiba, Londrina, Arapongas, Ponta Grossa, Guarapuava e Cascavel.A conquista foi comemorada pela secretária municipal de Educação, Marli Fernandes. 

Segundo ela, o resultado é reflexo das mudanças introduzidas no ensino básico de Apucarana, bem como investimentos feitos em estrutura física, equipamentos e materiais. “Tudo isso contribuiu para que os professores tivessem melhores condições pedagógicas e para que os alunos pudessem ter um melhor aprendizado. Priorizamos a proposta pedagógica, um currículo único para todas as 37 escolas da cidade, além da formação continuada para os professores”, avalia.

continua após publicidade

O resultado superou a meta traçada pelo MEC para o município, que era de 5,8. As escolas municipais com melhores desempenhos foram Durval Pinto (7,9), Antonieta Lautenschlager (7,7), Maria Madalena Coco (7,6), Gabriel de Lara (7,4), Cristóvão Nolli (7,3), Castelo Branco (7,3), Mateus Leme (7,3) e João Braga Cortes (7,3).Os outros municípios que se destacaram na pesquisa, que abrange os resultados obtidos em 2015, foram Rio Branco do Ivaí, com índice 6,8 e Arapongas, com 6,5, além de Borrazópolis e Ivaiporã, que ficaram empatadas com nota 6,4.Entre as cidades que não atingiram a meta nos Anos Iniciais está Califórnia, com pontuação 6, um décimo a menos do que o estabelecido pelo MEC. 

Marilândia do Sul, que tinha meta 5,7 para este ano, registrou média de 5,3. Jardim Alegre, com nota 5,2, também ficou a apenas um décimo da meta. Já Godoy Moreira, que tinha meta de 5,2, teve nota 5. Cruzmaltina e Ariranha do Ivaí tiveram problemas na Prova Brasil e, por isso, não tiveram nota. No Paraná, a média chegou a 6,1 nos anos iniciais. O Ideb é um indicador geral da educação. Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho no Saeb/Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio. O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas projetadas até 2021.