Apucarana

PM apreende crack e cocaína com menor flagrado há 10 dias com 8 kg de maconha

Da Redação ·
Imagem ilustrativa (foto - Google)
Imagem ilustrativa (foto - Google)

Mais um caso de reincidência de adolescente suspeito de ato infracional de tráfico de drogas foi registrado em Apucarana (norte do Paraná), conforme relatório da corporação divulgado nesta quarta-feira (3). Um garoto apreendido há cerca de dez dias com oito quilos de maconha acabou flagrado novamente com tóxicos e dinheiro, supostamente proveniente do tráfico de drogas. Ainda em Apucarana, dois estudante da 6ª e 7ª séries

continua após publicidade

De acordo com o aspirante Willian Strugala, do 10º BPM, um menino de 16 anos foi apreendido em imóvel no Jardim América (zona norte/leste da cidade) com 35 pedras de cocaína, 20 pinos de cocaína e uma porção da maconha, além de R$202 em dinheiro trocado e 2 mil pinos usados para embalar cocaína para posterior tráfico no varejo. Junto com menor - que ainda tentou fugir e se desfazer das drogas, mas acabou contido pela PM.

Junto com o menor também foram detidos uma mulher de 30 anos grávida e um homem de 29 anos. Com os detidos foi localizada ainda uma caderneta, com algumas multiplicações tendo como base o valor de R$20,00 (valor cobrado pelo pino de cocaína). Os detidos e material apreendido foram levados à 17ª Subdivisão Policial (SDP) para os procedimentos legais.

continua após publicidade

DROGA EM COLÉGIO
Dois alunos foram flagrados com porção de maconha dentro de um colégio da rede pública de ensino em Apucarana (norte do Paraná). O fato aconteceu no horário do intervalo das aulas, às 15h30 de segunda-feira (1º). Os estudantes do Colégio Estadual José Canale, no Jardim Ponta Grossa (zona norte de Apucarana), flagrados por uma inspetora, que percebeu uma movimentação suspeita. Em junho, a direção da instituição de ensino também registrou um caso semelhante, quando um estudante, do 8º ano, acabou apreendido com sete gramas de maconha. 

De acordo com o cabo José Cléber Aguiar, da Patrulha Escolar, uma equipe da corporação foi acionada para atender a ocorrência após a inspetora do colégio perceber que os dois alunos, um do 6º ano e o outro do 7º, estavam com algo diferente nas mãos. “Quando ela se aproximou, um dos adolescentes tentou esconder a droga no capuz do moletom. Ela insistiu e ele acabou entregando”, relata Aguiar.  Na situação de junho, um cão do canil da Polícia Militar foi usado para identificar qual aluno estaria com drogas em sala de sala. 

Dentro do caderno de um aluno, do 8º ano, foram encontradas sete gramas de maconha. Tanto nesta quanto na situação de anteontem, os adolescentes foram encaminhados para a 17ª Subdivisão Policial (SDP).  

continua após publicidade

PALESTRAS PREVENTIVAS
O diretor do colégio, Roberto Carlos de Oliveira, mais conhecido como professor Canela, diz que os casos não são rotineiros, apesar de ter acontecido duas vezes este ano no período da tarde. Para tentar contornar o uso de drogas entre os alunos, ele frisa que tem investido em palestras preventivas. “Estamos sempre conscientizando os alunos e os pais sobre o uso de drogas. Quando esses casos acontecem, os pais tomam um susto, mas é necessário para tomar uma atitude. Nós estamos sempre de olho na conduta dos alunos”, afirma o diretor.

EVASÃO ESCOLAR
De acordo com Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana, o envolvimento com drogas por parte de crianças e adolescente é a principal causa de evasão escolar em Apucarana e cidades da região.