Apucarana

Dupla rouba R$ 10,6 mil de empresa durante pagamento de funcionários

Da Redação ·
Frigorífico Oregon demitiu cerca de 200 funcionário neste mês. Foto: Tribuna do Norte
Frigorífico Oregon demitiu cerca de 200 funcionário neste mês. Foto: Tribuna do Norte

Dois homens roubaram R$ 10,6 mil de uma empresa, durante o pagamento de funcionários, em Apucarana, no Paraná. O crime aconteceu por volta das 13 horas, na sexta-feira (29/07), na Rua Arthur Bernardes.

continua após publicidade

Segundo informações da Polícia Militar (PM), dois homens chegaram no local e perguntaram se estavam fazendo o pagamento dos funcionários do frigorífico Oregon. A secretária confirmou e então a dupla anunciou o roubo.

Um dos bandidos ficou de campana na porta, enquanto o outro, portando um revólver tomou vários envelopes com dinheiro, totalizando R$ 10.687,29 e dois celulares. A dupla fugiu do local.

continua após publicidade

Demissões
O Frigorífico Oregon, que estava em atividade desde 2011 em Apucarana, demitiu cerca de 200 funcionários que trabalhavam no abate de 350 bovinos por dia.

A unidade funcionava nas instalações da antiga King Meat. Segundo apurado pela Tribuna do Norte, a empresa teria fechado as portas diante de dificuldades financeiras, que vinha enfrentando há meses.

Os funcionários teriam sido chamados no dia 22/07 para uma reunião e informados da demissão em massa. No final da tarde, a reportagem flagrou equipamentos e máquinas sendo retirados do local. Um dos diretores da empresa estava no frigorífico mas não quis dar entrevista.

continua após publicidade

O Frigorífico Oregon, que foi fundado em 2009 e tinha como sócios os empresários londrinenses Maria Isabel Melo e Orestes Alvares Soldorio, atendia atualmente apenas o mercado interno. 

Entretanto, chegou a exportar carne para outros países, incluindo europeus. A reportagem entrou em contato telefônico com o empresário, que ficou de dar um retorno, o que não ocorreu até o fechamento desta edição.

O Frigorífico Oregon iniciou as atividades com todas as certificações necessárias junto ao Ministério da Agricultura e garantias necessárias na Vigilância Sanitária, para viabilizar as operações tanto no mercado interno quanto na exportação.

continua após publicidade

Em 2013, a empresa foi alvo de uma ação civil pública impetrada pelo Ministério Público e a Justiça determinou uma melhoria no tratamento dos efluentes industriais, sob pena, em caso de descumprimento, de multa diária no valor de R$ 10 mil, o que foi resolvido através de um Termo de Ajustamento de Conduta celebrado entre a empresa e o Ministério Público.

O grupo empresarial proprietário da planta frigorífica informou que não foi sequer informado pelos responsáveis sobre o encerramento das atividades e que foi surpreendido pela decisão, já que o contrato celebrado de arrendamento industrial da unidade frigorífica expira apenas em maio de 2017.