Apucarana

Inadimplência atinge 4 em cada 10 contribuintes em Apucarana

Da Redação ·
Contribuintes com débitos devem procurar o setor de Tributação da Prefeitura | Foto: Sérgio Rodrigo
Contribuintes com débitos devem procurar o setor de Tributação da Prefeitura | Foto: Sérgio Rodrigo

De cada dez boletos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) emitidos neste ano em Apucarana, quatro não foram pagos. Os dados, referentes até o dia 31 de março, são do relatório feito pelo setor de Tributação da Prefeitura, que aponta ainda que o dinheiro arrecadado com o pagamento foi de R$ 6 milhões, apenas 35,3% do valor total lançado.

Dos cerca de 53 mil boletos enviados aos contribuintes apucaranenses neste ano, 14,6 mil já foram quitados à vista. Já o pagamento parcelado foi feito por 16,3 mil pessoas, que já pagaram a primeira parcela, vencida no último dia 10 de março. Com isso, quase 60% dos contribuintes já quitaram o IPTU ou ao menos pegaram a primeira parcela, estando em dia com o imposto.

O restante, cerca de 22,1 mil contribuintes, estão com o imposto atrasado. “Infelizmente, esse é um número baixo. Esperamos que as pessoas que ainda estão em débito com o imposto que procurem a Prefeitura. É importante salientar que ainda é possível fazer o pagamento parcelado do IPTU. Para isso, o contribuinte precisa ir até o setor de Tributação, no térreo do prédio da Prefeitura, onde faremos a mudança na data de vencimento da primeira parcela”, explica o secretário municipal da Fazenda, Marcello Machado.

Em 2013, o índice de pagamentos ficou em 90%, um recorde para a cidade. Já nos anos de 2014 e 2015, os valores ficaram em 72% e 74%, respectivamente. Dos R$ 17 milhões lançados no ano de 2016, cerca de R$ 6 milhões foram arrecadados até agora, ou 35,3%. Esse número é explicado em parte porque a maioria escolheu pagar parcelado. No entanto, o aumento na inadimplência deve impactar nos números finais.

Além disso, o Programa de Recuperação Fiscal (Refis) da Prefeitura, realizado em anos anteriores, melhorou os índices de pagamento. No entanto, para este ano ainda não está prevista a realização do Refis. “O IPTU é de grande importância para o município. Ele é o único imposto que é destinado integralmente para a prefeitura. É um recurso livre, que pode ser destinado para obras, saúde, educação, contrapartida em convênios e na manutenção dos serviços já existentes”, diz Machado.

continua após publicidade

Info: Tribuna o Norte