Apucarana

Hospital lança campanha de doações através da nota fiscal

Da Redação ·
Ação reverte parte de impostos diretamente para entidades sem fins lucrativos (Foto: Sérgio Rodrigo/Tribuna do Norte)
Ação reverte parte de impostos diretamente para entidades sem fins lucrativos (Foto: Sérgio Rodrigo/Tribuna do Norte)

O Hospital da Providência espalhou urnas de coleta por toda a cidade de Apucarana. O objetivo é fazer com que consumidores depositem suas notas fiscais, participando assim da campanha Nota Fiscal Solidária, que reverte parte de impostos diretamente para entidades sem fins lucrativos.

continua após publicidade

Desde março, o Governo do Paraná permite que os créditos provenientes da Nota Fiscal Paranaense sejam destinados para entidades da preferência do consumidor. Com isso, o Hospital da Providência confeccionou 600 urnas para realizar a arrecadação dos documentos, como explica o coordenador de projetos da instituição, David Jônatas. 

“Já foram distribuídas 50 urnas em diferentes pontos da cidade, como lojas, supermercados, farmácias e até condomínios residenciais. Estamos, aos poucos, fazendo os contatos com os estabelecimentos e fechando as parcerias. Nossa intenção é distribuir todas as urnas”, afirma ele. 

continua após publicidade

A campanha já está dando resultado. Em apenas 15 dias, cerca de 2 mil notas fiscais já foram arrecadadas. Elas são devidamente cadastradas no site do Governo do Estado e os créditos provenientes dessas compras passam automaticamente para o hospital. 

“Muita gente tem ajudado, o que é ótimo, já que o hospital não tem fins lucrativos e precisa de todo o apoio possível. Uma simples nota fiscal, que iria parar no lixo, pode ajudar e muito o Providência a manter o seu atendimento”, ressalta David. 

Os créditos doados são provenientes do pagamento de ICMS do lojista. Caso o consumidor exigir o CPF na nota, os créditos vão para ele mesmo, podendo ser revertido em desconto no IPVA ou créditos para celular. 

continua após publicidade

No entanto, caso opte por não inserir o CPF na nota, ele poderá depositar o documento na urna, e os créditos são revertidos para o Hospital da Providência. Relações públicas de uma rede de farmácias de Apucarana, Dener Cristian Alves explica que todas as seis lojas estão com urnas. 

“Acho a campanha válida, porque dá a opção para o consumidor de manter os créditos consigo ou doar. Além disso, tem chamado a atenção e ajudado a esclarecer a própria campanha do governo de CPF na nota. Pelo que observamos, está meio a meio: metade tem optado por doar e a outra metade, por colocar o CPF na nota”. 

Caso o estabelecimento não possua urna, o consumidor pode levar a nota até o Hospital da Providência. Estabelecimentos que quiserem participar da campanha também podem procurar o hospital.