Apucarana

Acia prepara ações para coibir abusos eleitorais

Da Redação ·
Empresário Júnior Serea, presidente da Acia:
Empresário Júnior Serea, presidente da Acia:

A Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia), em conjunto com o Ministério Público Eleitoral, está buscando parceiros no sentido de implantar um projeto de monitoramento das eleições deste ano, quando serão eleitos prefeito, vice e vereadores. O objetivo é fiscalizar e denunciar supostos abusos na campanha eleitoral, principalmente de candidatos a vereador.

De acordo com o presidente da Acia, empresário Júnior Serea, é sabido que, em função das mudanças nas regras eleitorais, os candidatos terão no pleito deste ano um tempo mais curto para fazer suas campanhas, da mesma forma que estão proibidas as doações por parte de empresas privadas. “Nossa intenção é coibir abusos de maneira que haja uma campanha eleitoral igualitária para todos os candidatos a vereador”, afirma o presidente da Acia.

Pelo projeto em estudo, a Acia e demais entidades parceiras montariam uma espécie de comitê para recebimento de denúncias. Neste aspecto, o indivíduo alvo de vantagens oferecidas por candidatos poderia levar esta denúncia ao comitê e este ao Ministério Público para apuração do fato. A princípio, cogitou-se inclusive em garantir uma recompensa financeira ao denunciante. No entanto, conforme Serea, o problema é que não há instrumento legal para isso.

De acordo com Júnior Serea, o que ficou já praticamente definido é a realização de um seminário político-eleitoral em Apucarana, tendo como convidados todos os candidatos aos cargos eletivos. Para este seminário, a Acia pretende trazer um especialista em legislação eleitoral para esclarecer aos concorrentes as mudanças ocorridas nas regras eleitorais, suas obrigações e deveres perante a Justiça Eleitoral. Desta forma, todos ficariam cientes daquilo que devem ou não devem fazer durante a campanha eleitoral e evitar qualquer problema com a Justiça Eleitoral, seja durante o transcorrer da campanha ou depois das eleições.

continua após publicidade