Apucarana

Católicos realizam mutirão contra o aedes aegypti em bairros de Apucarana (PR)

Da Redação ·
O padre Lino Batista faz parte da equipe organizadora do mutirão contra mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus - Foto: Divulgação
O padre Lino Batista faz parte da equipe organizadora do mutirão contra mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus - Foto: Divulgação

Fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, situada no Núcleo Habitacional Papa João Paulo, na zona oeste de Apucarana (norte do Paraná), realizam amanhã (12), a partir das 9 horas, um mutirão de conscientização sobre os perigos que causam o mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Os católicos vão entregar panfletos de alerta para o problema de casa em casa, no "João Paulo", Núcleo Osmar Guaraci Freire, e Jardins Gramados, Sol Nascente e Primavera.

O padre Lino Batista, da equipe organizadora da iniciativa, afirma que a mobilização "é um ato concreto" da Campanha da Fraternidade deste ano, que tem como tema "Casa Comum, Nossa Responsabilidade". "Abra suas portas e acolha os membros deste mutirão, pois a casa é comum, mas a responsabilidade é de todos", afirma o padre Lino. De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) nesta semana, Apucarana tem 15 casos confirmados de dengue, seis notificações de zika vírus e quatro de febre chikungunya durante a janela epidemiológica, que teve início em agosto do ano passado.

NO PARANÁ - Ainda conforme o último boletim da Sesa,  mais 12 cidades entraram em situação de epidemia de dengue no Paraná, elevando o número de municípios epidêmicos para 30. Entraram na lista as cidades de Planalto, São Miguel do Iguaçu, Boa Vista da Aparecida,Braganey, Cafelândia, Capitão Leônidas Marques, Tuneiras do Oeste, Colorado, Sarandi,Centenário do Sul, Ibiporã e Leópolis. Desde agosto do ano passado, o Estado já registrou 10.663 casos confirmados de dengue. Neste boletim, a secretaria confirma ainda a ocorrência de mais duas mortes – uma em Paranaguá e outra em Antonina.

15 MORTES
- Com isso, sobe para 15 o número de óbitos causados pela dengue no Paraná. Em sete meses, são 11 mortes em Paranaguá, duas em Foz do Iguaçu, uma em Antonina e uma em Curitiba. No último boletim, a secretaria confirma ainda mais 20 casos de zika vírus e dois de febre chikungunya no Estado. Assim, aumenta para 111 ocorrências de zika e 28 de chikungunya no Paraná.

continua após publicidade