Apucarana

“Justiça no Bairro” tem grande procura

Da Redação ·
Apucarana sediou hoje, durante todo o dia, na Escola Municipal Professor Durval Pinto, pelo 3º ano consecutivo o Programa Justiça no Bairro (Fotos - Andre Veronez)
Apucarana sediou hoje, durante todo o dia, na Escola Municipal Professor Durval Pinto, pelo 3º ano consecutivo o Programa Justiça no Bairro (Fotos - Andre Veronez)

Apucarana sediou na Escola Municipal Professor Durval Pinto, pelo 3º ano consecutivo o Programa Justiça no Bairro. Trata-se de uma ação de cidadania que envolveu voluntários do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, serventuários e integrantes do Judiciário local, representantes do Ministério Público estadual e equipes de apoio da Prefeitura de Apucarana, notadamente da Procuradoria Jurídica, Tributação e Assistência Social.

continua após publicidade

“É muito gratificante esta mobilização positiva que temos realizado em Apucarana. Estamos atingindo nossos objetivos ao prestar atendimento, principalmente, à parcela mais vulnerável da população”, afirmou a desembargadora do TJPR Joeci Camargo, acrescentando ainda que o sucesso do programa em Apucarana é alcançado pela efetiva participação da prefeitura e suas secretarias, sob o comando do prefeito Beto Preto.

No ano passado, quando o mutirão de serviços foi realizado no Centro da Juventude, o número de atendimentos foi superior a 10 mil, sendo que os serviços disponibilizados pela prefeitura foram responsáveis por cerca de 40% do total. Nesta nova edição, os organizadores estimavam ontem que o número pode ser um pouco inferior, em função do número de contribuintes que já fizeram adesão ao refinanciamento fiscal (refis) em 2014. 

continua após publicidade

“O poder judiciário, o Ministério Público a prefeitura e outros parceiros e voluntários se uniram para promover essa grande ação de cidadania. Quem saiu ganhando foi a população de Apucarana que teve acesso gratuito a atendimentos essenciais na vida de cada cidadão”, avaliou o prefeito Beto Preto. A desembargadora Joeci Camargo destacou o atendimento no Refis (IPTU, alvarás, licenças e contribuição de melhorias), divórcio, interdição, alimentos, indenização, DPVAT, audiências das varas cíveis. Segundo ela, a pedido do prefeito Beto Preto, o atendimento para renegociação de tributos municipais mantendo a isenção de custas judiciais para famílias que comprovarem renda de até três salários mínimos.