Apucarana

Apucarana licita pacote de obras de drenagem

Da Redação ·
Apucarana licita pacote de obras de drenagem - Foto: Divulgação
Apucarana licita pacote de obras de drenagem - Foto: Divulgação

Três problemas de erosão verificados em regiões diferentes da cidade serão resolvidos brevemente. Nesta terça-feira (13/10), a Prefeitura de Apucarana licitou um pacote de obras que reforçará a rede de drenagem nestes locais.  O processo foi vencido pela TRM Engenharia Civil, de Astorga, que ofereceu o valor de R$ 122 mil pela execução dos serviços. As obras serão realizadas nas proximidades do Aeroporto Capitão João Busse, do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região (Cisvir) e na região do Contorno Norte. 

Na rodovia PR-532, na altura do Aeroporto Capitão João Busse, formou-se uma cratera de um lado da pista que faz a ligação com o Distrito de Correia de Freitas. “Foram feitas algumas obras no aeroporto com a canalização de água das chuvas, mas o bueiro não estava dimensionado para suportar esse acúmulo de água”, avalia o engenheiro Herivelto Moreno, secretário municipal de Obras. Para solucionar o problema, os serviços previstos na licitação compreendem a escavação de valas, reaterro, compactação, colocação de 15 metros de tubos com 80 centímetros de diâmetro e construção de duas caixas de ligação em concreto armado.

continua após publicidade

Foto: Divulgação

O prazo para conclusão é de 60 dias após o início dos trabalhos. Outra obra prevista na licitação é na rede de drenagem localizada na Rua Carlos Schmidt, na junção com a Avenida Santa Catarina. “Vamos fazer um reforço na drenagem, pois quando há fortes chuvas estão sendo registradas inundações no prédio do Cisvir, localizado nas proximidades e que está em fase final de construção”, observa Herivelto. Além dos serviços iniciais, neste local serão colocados 240 metros de tubos (de 40, 60 e 80 centímetros), 8 bocas de lobo, 4 caixas de passagem e 2 poços de visita.

FIM DE EROSÃO - O pacote de obras também deverá acabar com um ponto antigo de erosão, entre o Núcleo Habitacional Afonso Camargo e o Recanto Palmares. “O problema é verificado desde a construção do Contorno Norte, acarretando em erosão em terreno de propriedade particular”,  observa Herivelto, citando que no local serão colocados 80 metros de tubos de 80 centímetros de diâmetro para o escoamento da água das chuvas.