Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

UTFPR completa 10 anos de transformação em universidade

.

Campus da UFPR de Apucarana: franca expansão (Foto: Divulgação)
Campus da UFPR de Apucarana: franca expansão (Foto: Divulgação)

A UTFPR completa nesta quarta-feira (7) 10 anos da transformação do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR) na primeira e única Universidade Tecnológica do país. Para marcar a data, foi lançada a campanha #UTF10Anos como pontapé inicial das comemorações. A primeira ação da campanha foi um Concurso de Fotografia, realizado no final do ano passado e que resultará na Mostra Fotográfica itinerante pelos 13 câmpus da universidade. Além disso, estão previstas ações culturais, esportivas e atividades direcionadas à comunidade interna.

Para justificar essas comemorações, temos que resgatar tudo que mudou nesses 10 anos de UTF. Na época, quando o então Cefet-PR foi transformado em Universidade Tecnológica, a atuação da instituição era em apenas sete cidades do Paraná: Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Medianeira, Pato Branco e Ponta Grossa. Atualmente, a UTFPR possui câmpus em 13 municípios, atendendo praticamente todas as regiões do Estado. Os câmpus criados já com a denominação de Universidade foram: Apucarana, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Santa Helena e Toledo. 

O mais novo é o de Santa Helena que passou a funcionar no início de 2014. Com a transformação, o salto na oferta de vagas em cursos de graduação foi mais que duplicado. De 80 cursos em 2005, a UTF ofertará, até o final deste ano, mais de 176 cursos. Acompanhando o aumento da oferta de cursos, o número de vagas públicas foi de pouco mais de quatro mil para mais de 7.500. Com o aumento dos cursos, o número de docentes também resultou nessa expressiva expansão. Se, em 2005, a instituição contava com aproximadamente 1.300 professores, atualmente, já são 2.549.

Com relação ao número de técnico-administrativos, saltou de 570, em 2005, para 1.176 técnico-administrativos hoje. Já a quantidade de alunos, de 14.118 a instituição passou para mais de 32 mil em todas as modalidades de ensino. Com relação a oferta dos cursos de Mestrado e Doutorado, a instituição também teve um grande avanço. Em 2005 ofertava 04 programas de Mestrado e hoje são 45 cursos. Já com relação aos programas de Doutorado, a instituição que ofertava apenas 01 programa em 2005, hoje oferta 07 programas. O Câmpus Apucarana iniciou suas atividades em 2007 e nesses 08 anos de implantação está em crescente processo de expansão e duplicação, com a oferta de novos cursos de engenharia.

HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE

De Escola de Aprendizes à Universidade Tecnológica A história da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR teve início no século passado.  Sua trajetória começou com a criação das Escolas de Aprendizes Artífices em várias capitais do país pelo então presidente, Nilo Peçanha, em 23 de setembro de 1909. No Paraná, a escola foi inaugurada no dia 16 de janeiro de 1910, em um prédio da Praça Carlos Gomes. O ensino era destinado a garotos de camadas menos favorecidas da sociedade, chamados de “desprovidos da sorte”. 

Pela manhã, esses meninos recebiam conhecimentos elementares (primário) e, à tarde, aprendiam ofícios nas áreas de alfaiataria, sapataria, marcenaria e serralheria. Inicialmente, havia 45 alunos matriculados na escola, que, logo em seguida, instalou seções de Pintura Decorativa e Escultura Ornamental. Aos poucos, a escola cresceu e o número estudantes aumentou, fazendo com que se procurasse uma sede maior. Então, em 1936, a Instituição foi transferida para a Avenida Sete de Setembro com a Rua Desembargador Westphalen, onde permanece até hoje. O ensino tornou-se cada vez mais profissional até que, no ano seguinte (1937), a escola começou a ministrar o ensino de 1º grau, sendo denominada Liceu Industrial do Paraná. Cinco anos depois (1942), a organização do ensino industrial foi realizada em todo o país. 

A partir disso, o ensino passou a ser ministrado em dois ciclos. No primeiro, havia o ensino industrial básico, o de mestria e o artesanal. No segundo, o técnico e o pedagógico. Com a reforma, foi instituída a rede federal de instituições de ensino industrial e o Liceu passou a chamar-se Escola Técnica de Curitiba. Em 1943, tiveram início os primeiros cursos técnicos: Construção de Máquinas e Motores, Edificações, Desenho Técnico e Decoração de Interiores. Antes dividido em ramos diferentes, em 1959 o ensino técnico no Brasil foi unificado pela legislação. 

A escola ganhou, assim, maior autonomia e passou a chamar-se Escola Técnica Federal do Paraná. Em 1974, foram implantados os primeiros cursos de curta duração de Engenharia de Operação (Construção Civil e Elétrica). Quatro anos depois (1978), a Instituição foi transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR), passando a ministrar cursos de graduação plena. A partir da implantação dos cursos superiores, deu-se início ao processo de “maioridade” da Instituição, que avançaria, nas décadas de 80 e 90, com a criação dos Programas de Pós-Graduação. Em 1990, o Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Técnico fez com que o Cefet-PR se expandisse para o interior do Paraná, onde implantou unidades.

Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDBE), de 1996, que não permitia mais a oferta dos cursos técnicos integrados, a Instituição, tradicional na oferta desses cursos, decidiu implantar o Ensino Médio e cursos de Tecnologia. Em 1998, em virtude das legislações complementares à LDBE, a diretoria do então Cefet-PR tomou uma decisão ainda mais ousada: criou um projeto de transformação da Instituição em Universidade Tecnológica.  Após sete anos de preparo e o aval do governo federal, o projeto tornou-se lei no dia 7 de outubro de 2005. O Cefet-PR, então, passou a ser a UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR) – a primeira especializada do Brasil. Atualmente, a Universidade Tecnológica conta com 13 câmpus, distribuídos nas cidades de Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Ponta Grossa, Santa Helena e Toledo.

Das diferentes denominações à primeira Universidade Tecnológica do Brasil: 

- 1909 – Escola de Aprendizes Artífices do Paraná  - 1937 – Liceu Industrial do Paraná  - 1942 – Escola Técnica de Curitiba  - 1959 – Escola Técnica Federal do Paraná  - 1978 – Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná – Cefet-PR  - 2005 – Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR 

Confira as ações de comemoração programadas no Câmpus Apucarana

De 5 a 9 de outubro haverá duas exposições: uma das fotos do Concurso de Fotografia realizado ano passado e outra com os Figurinos do Teatro Guaíra, que pode ser apreciada também pela comunidade externa, que poderá agendar a visita pelo telefone 3162-1201. Já no dia 7, haverá um almoço especial no Restaurante Universitário do Câmpus, que atende alunos e servidores. À tarde, acontecerão atividades esportivas e recreativas no campo de futebol e gramado. No encerramento, está agendada uma confraternização entre os servidores e familiares. A instituição contou com o apoio do Centro Cultural Teatro Guaíra, da Prefeitura Municipal de Apucarana, por intermédio do Secretaria Municipal de Promoção Artística, Cultural e Turística – PROMATUR, Fundação Cultural de Apucarana, da Associação Comercial Industrial e de Serviços de Apucarana – ACIA, entre outros parceiros e patrocinadores.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber