Facebook Img Logo
Mais lidas
Apucarana

​ Metropolita da Igreja Ortodoxa destaca importância da cruz

.

Image Background

A Paróquia Ortodoxa Ucraniana Proteção da Santíssima Mãe de Deus, de Apucarana, recebeu a visita ontem do metropolita Dom Antony, dos Estados Unidos. Faixas de saudação foram colocadas na entrada da Paróquia Ortodoxa O "bem-vindo", escrito no alfabeto cirílico, margeado pelas bandeiras do Brasil e da Ucrânia, simbolizava a união entre os povos e a preservação da cultura do leste europeu. Há 61 anos, a comunidade da igreja ortodoxa de Apucarana não recebia a visita de um metropolita. Hierarquicamente, o título equivale ao de cardeal na Igreja Católica, abaixo apenas do Papa. 

Comunidade ucraniana em Apucarana: acolhimento a Metropolita
Foto: José Luiz Mendes


A vinda de Dom Antony deixou ainda mais especial uma das festividades comemoradas pelos cristãos ortodoxos em todo o mundo: a Festa Universal da Preciosa e Vivificante Cruz. A celebração representa um momento de pedido de perdão pelos pecados e de renovação interior. Dom Antony conduziu a liturgia e a comunidade participou das orações e cânticos em ucraniano, ritual difundido há mais de 1.700 anos, que teve três horas de duração. Em alguns momentos, os fiéis se ajoelharam e se curvaram diante da cruz em sinal de respeito e gratidão.

"Mantenha a imagem da cruz em suas mentes porque a cruz não é sinal de sofrimento, é um sinal de salvação. Ela também pode ser vista como um sinal de adição, de soma e não de enfraquecimento. Ela restaura através da oração. Quando nós fazemos o sinal da cruz pedimos que, a cada momento, Cristo esteja em nossos pensamentos e em nosso coração e que ele nos fortaleça", frisou Dom Antony ao final da cerimônia religiosa. O metropolita agradeceu a acolhida calorosa e destacou que um dos principais desafios da Igreja Ortodoxa em todo o mundo: combater a banalização da fé e resgatar valores. 

PREOCUPAÇÃO -  Dom Antony falou ainda sobre a preocupação com atual situação na Ucrânia. "Todos os países devem estar atentos com o que está ocorrendo na  Ucrânia, pois é evidente o interesse da Rússia em dividir o país para ter mais influência na região e acesso às riquezas naturais dos ucranianos", frisou.

DATA ANTOLÓGICA - A turismóloga Dorotéa Tchopko, uma das maiores incentivadoras das tradições ucranianas em Apucarana afirmou que a presença do Metropolita Dom Antony na cidade é antológica. "Estamos muito felizes e honrados com a presença de uma autoridade religiosa tão importante em nossa igreja. Após a celebração na igreja, foram servidos mais de mil perohe em um almoço no salão paroquial", disse.

Momento da missa ortodoxa, rezada em ucraniano
Foto: José Luiz Mendes


61 ANOS
- Na primeira visita de um metropolita a Apucarana, em 1954, a Paróquia Proteção da Santíssima Mãe de Deus foi consagrada por Dom Ioan Teodorovicz. Ele foi um dos líderes espirituais de Dom Antony, o que motivou a passagem por Apucarana. Dom Antony é responsável pelas comunidades ortodoxas dos Estados Unidos, da América do Sul, do Leste Europeu, da Nova Zelândia e da Austrália.

14 COMUNIDADES - Em todo o Brasil, há 14 comunidades ortodoxas ucranianas, sendo oito no Paraná. A Festa Universal da Preciosa e Vivificante Cruz é marcada pelo jejum dos fiéis, que não se alimentam de carne vermelha e não ingerem bebida alcoólica neste dia. Mais de mil perohe ou vareneky, prato típico ucraniano, foram servidos em um almoço após o encerramento da celebração. Depois de passar por Curitiba e Apucarana, Dom Antony retorna aos Estados Unidos no início desta semana e, em seguida, parte rumo a Jerusalém.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber