Apucarana

​Audiência pública debate Plano Municipal de Mobilidade Urbana

Da Redação ·
​Audiência pública em Apucarana tratou sobre o Plano Municipal de Mobilidade Urbana - Foto: Assessoria de imprensa
​Audiência pública em Apucarana tratou sobre o Plano Municipal de Mobilidade Urbana - Foto: Assessoria de imprensa

Uma audiência pública realizada ontem (16) na Câmara Municipal cumpriu mais uma etapa do processo de elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Apucarana. O evento teve o objetivo de abrir o tema para a comunidade em busca de sugestões para o estudo elaborado por uma empresa de consultoria especializada, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan).

A audiência, acompanhada pelo prefeito Beto Preto, vice-prefeito Junior da Femac, vereadores, e a comunidade, teve num primeiro momento a apresentação do Plano de Mobilidade sugerido pela prefeitura a partir do estudo da empresa paulista Pullin Consult – Engenharia, Arquitetura Consultiva e Projetos.  “Nosso trabalho seguiu o que rege a Lei Federal nº 12.587/12 – Plano Nacional de Mobilidade Urbana. A atual administração está cumprindo a legislação. É importante destacar que Apucarana saiu na frente de todas as outras cidades do norte do Paraná na formulação do Plano de Mobilidade Urbana, antes mesmo que Londrina e Maringá”, observou Humberto Pullin, diretor da empresa de consultoria contratada, que é engenheiro civil especializado em tráfego e transportes.

“Hoje estamos testemunhando um marco para essa cidade. Apucarana está dando um passo decisivo para seus moradores viverem num espaço mais humano e que lhes ofereçam melhor qualidade de vida, permitindo que se locomovam da melhor forma possível, seja a pé, de bicicleta, carro, moto, ônibus, entre outros aspectos que favoreçam a mobilidade de cada um”, acrescentou Pullin.

"NECESSIDADE DE PLANEJAR" - O prefeito Beto Preto ressaltou a necessidade de se planejar o município para o futuro. “O plano de mobilidade urbana é uma exigência do Ministério das Cidades do Governo Federal para cidades com mais de 20 mil habitantes, e junto com poucos municípios do Paraná estamos cumprindo essa lei. Temos certeza que nos próximos meses vamos já ter pronto todo o processo para em seguida encaminhar para votação na câmara. Temos planos de estar com todas as etapas do Plano de Mobilidade cumpridas ainda em 2015”, afirmou Beto Preto.  

"OBRIGATORIEDADE"
- O vice-prefeito, Junior da Femac, lembrou que a partir de 2016 os municípios obrigatoriamente precisam ter um plano de mobilidade urbana para tentar alcançar recursos do Ministério das Cidades. “Estamos aqui cumprindo essa exigência e prevendo já os próximos 5, 15 e 25 anos da nossa cidade”, destacou Junior.

continua após publicidade