Apucarana

Polícia Civil detém suspeito de abusar de criança de 10 anos em Apucarana

Da Redação ·
Polícia Civil detém suspeito de abusar de criança de 10 anos em Apucarana - Foto - Polícia Civil - Divulgação
Polícia Civil detém suspeito de abusar de criança de 10 anos em Apucarana - Foto - Polícia Civil - Divulgação

Um homem foi preso no último final de semana suspeito de ter abusado sexualmente de uma menina de 10 anos em Apucarana. Remito Del Grosso, de 46 anos, teve a prisão preventiva decretada após a mãe da criança ter denunciado o caso. O suspeito, que nega a acusação, era amigo da família da vítima. Ele reside na Rua Professor João Cândido Ferreira, no centro da cidade.

De acordo com a delegada-adjunta da 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, Iane Cardoso do Nascimento, Remito morava próximo à casa da menina, que o visitava constantemente junto com a família. “Eles eram muito próximos, iam à mesma igreja. O suspeito tinha a confiança da família”, destaca ela. A família da vítima começou a desconfiar de Remito quando a mãe dela encontrou dinheiro nas roupas da criança. “A mãe perguntou à menina onde ela havia encontrado dinheiro e ela disse que havia sido o suspeito que teria dado a ela.

O homem chegou a dar cerca de R$ 130, além de roupas e brinquedos à vítima. Isso fazia com que a criança se sentisse coagida a cooperar com o abuso”, afirmou a delegada. A denúncia aconteceu no último sábado (5), mesmo dia em que o homem foi preso. O abuso teria acontecido dias antes, quando a família deixou a vítima dormir na casa do suspeito.

A polícia acredita que possam haver outras vítimas. “Ele frequentava não só a igreja em Apucarana como também em Califórnia. A casa do suspeito estava cheia de brinquedos e testemunhas disseram que ele andava rodeado de crianças”, relata Iane. 

VERSÃO DO SUSPEITO - Em entrevista à imprensa, ele admitiu ter dado os presente’ à criança, mas negou ter abusado da menina. “Eu sempre ajudei essa família, cheguei até a pagar contas para eles. Eu nunca faria isso”, diz. 

continua após publicidade