Mais lidas
Apucarana

Polícia Civil prende três suspeitos de homicídio em Apucarana

.

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), José Aparecido Jacovós, apresentou na tarde desta terça-feira (25/08) três homens supostamente envolvidos em assassinato ocorrido na noite de domingo (23/08), em Apucarana. A vítima (ainda não identificada porque não portava documentos) e os suspeitos estavam hospedados em hotel localizado na Avenida Carlos Schimidt, próximo à Rodoviária, no Jardim Apucarana, a alguns metros de onde o crime foi praticado. 

A polícia aponta Ornílio Filho Lourenço de Souza, 29 anos, Jeferson Lima Sotero, 20 anos e Bruno Tairone Oliveira Moraes, 25 anos como os autores. De acordo com a polícia, imagens das câmeras de segurança do estabelecimento registraram a vítima saindo do local às 21h20. Quatro minutos depois Sotero também é visto saindo do hotel e em seguida se reunindo aos demais suspeitos. O trio segue para a mesma direção da vítima em ponto fora do alcance das câmeras. 

Às 21h40 é possível ver uma movimentação e algumas pessoas correndo. Momento em que a vítima, ferida com um golpe de faca, retorna ao hotel e pede ajuda. 

Outro indício também levantou ainda mais suspeitas dos investigadores. O circuito interno do estabelecimento mostra que, enquanto a a vítima agonizava no hall de entrada e funcionários do desesperados chamavam socorro, os três suspeitos passam pelo local indiferentes e sobem para o andar de cima. 

"Em depoimento os três alegam inocência. Eles foram questionados pela indiferença, porém, disseram que não queriam se envolver", relata o delegado.

A polícia também ouviu dois andarilhos que dormiam próximo ao local do homicídio. As testemunhas afirmaram que presenciaram a briga e reconheceram os três rapazes que aparecem nas imagens como sendo os autores. 

"Um dos andarilhos diz que ouviu claramente que a vítima disse que lhe passaram dinheiro falso", acrescenta Jacovós. Como foram encontradas porções de maconha tanto com os suspeitos e com a vítima, a polícia acredita que a motivação tenha relação com tráfico de drogas.

"Deduzimos que a vítima tenha vendido a droga aos rapazes que pagaram com uma nota falsa de R$ 50", acredita.

Souza, Sotero e Moraes são do nordeste e prestam serviço de manutenção a uma empresa ferroviária, em Jandaia do Sul. Eles foram presos na segunda-feira (24/08). 

SEM IDENTIFICAÇÃO - Segundo o delegado, a vítima ainda não foi identificada. Apenas um boletim de ocorrência por extravio de documentos foi encontrado com o corpo, em nome de Gleinon Luiz Coelho. O B.O. foi registrado na Delegacia de Cambará, na região do Norte Pioneiro do Estado. O corpo permanece no Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana, aguardando reconhecimento. 

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber