Mais lidas
Apucarana

Empreiteira prepara rampas de acesso ao futuro viaduto

.

Construtora Itaúba, de Curitiba, mantém em ritmo acelerado as obras do viaduto de transposição da ferrovia em Apucarana - Foto: Edson Denobi/Assessoria de imprensa
Construtora Itaúba, de Curitiba, mantém em ritmo acelerado as obras do viaduto de transposição da ferrovia em Apucarana - Foto: Edson Denobi/Assessoria de imprensa

A Construtora Itaúba, de Curitiba, mantém em ritmo acelerado as obras do viaduto de transposição da ferrovia, no novo acesso ao Núcleo João Paulo. Oito dias após instalar-se no local, a Itaúba trabalha na movimentação de terra, visando compor as duas rampas que irão ficar interligadas com o futuro viaduto.

A obra tem custo orçado em R$ 1.395.000,00, sendo que deste total, R$ 493 mil são oriundos de emenda parlamentar do ex-deputado federal Ratinho Júnior, atualmente ocupando o cargo de secretário estadual de desenvolvimento urbano.

Foto: Edson Denobi/Assessoria de imprensa


A contrapartida do município será de R$ 902 mil, destinados às obras complementares, que incluem pavimentação asfaltica de 3 mil metros quadrados na Rua Rio Jacaré, interligando com a BR-369; implantação de semáforo e uma rotatória.

O novo acesso será aberto a uma distância de 500 metros do atual, no sentido de Pirapó. Ocupado a partir de 1.979 e com um total de 2.300 residências, o Núcleo João Paulo é o mais populoso de Apucarana. Na mesma região estão situados o Núcleo Osmar Guaracy Freire (300 casas), Sol Nascente (320) e Jardim Gramados (200).

Foto: Edson Denobi/Assessoria de imprensa


Estima-se que hoje a população do Núcleo João Paulo, somada a dos bairros adjacentes, esteja na faixa de 12 mil habitantes. Na região também estão em fase final de implantação os loteamentos Miriam e Primavera, com mais 800 terrenos destinados a residências. O prefeito Beto Preto acredita que a empreiteira, que é especializada na construção de viadutos, pontes e trincheiras, irá concluir a obra num prazo de cinco meses.

Foto: Edson Denobi/Assessoria de imprensa


“Se tudo correr conforme o planejamento definido, em dezembro os moradores da região já poderão utilizar o novo acesso com viaduto, garantindo seu direito de ir e vir, sem os transtornos causados pelos comboios ferroviários”, avalia Beto Preto.




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber