Apucarana

Convocados em concurso se apresentam para suprir vagas

Da Redação ·
​A diretora-presidente da AME, professora Marli Fernandes, lembrou que as unidades recém-inauguradas também têm demanda de pessoal - Foto:
​A diretora-presidente da AME, professora Marli Fernandes, lembrou que as unidades recém-inauguradas também têm demanda de pessoal - Foto:

 Os candidatos aprovados em concurso público e convocados pela Autarquia Municipal de Educação (AME) se apresentaram ontem ao Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura de Apucarana.

Dos 70 assistentes infantis chamados no edital nº 013/15, 55 compareceram e mostraram-se dispostos a assumir as vagas conquistadas. Já dos 75 professores requisitados, apenas 6 estiveram ausentes.

A partir de agora, eles terão até o dia 7 de agosto para apresentar toda a documentação exigida por lei e realizar os exames médicos admissionais. A escolha de vagas está agendada para o próximo dia 10.

Segundo a superintendente do Departamento de RH, Rosimeire Riveline, os novos profissionais vão substituir os servidores efetivos que deixaram recentemente a rede municipal. “No decorrer do ano passado, nós tivemos docentes que se desligaram, aposentaram e até faleceram, e nós temos que repor esse quadro, para encaminharmos os professores de PSS exclusivamente para vagas temporárias”, disse.

A diretora-presidente da AME, professora Marli Fernandes, lembrou que as unidades recém-inauguradas também têm demanda de pessoal. “Nós temos os centros de educação infantil Alice Pereira de Araújo e Professor Onésimo de Oliveira Morais, bem como a Escola Fernando José Acosta que entraram recentemente em funcionamento”, afirmou.  

Em nome do prefeito Beto Preto, ela ainda deu as boas vindas aos candidatos convocados. “A AME está realizando, nesta gestão, um grandioso trabalho que visa a excelência do ensino ofertado na rede municipal. Nós entendemos que não importa o meio ou a condição, mas a criança tem o direito a um aprendizado de qualidade. Nós pedimos aos novos profissionais que abracem essa causa”, clamou.

continua após publicidade