Apucarana

​Domingo teve penúltima missa de Cura e Libertação em Apucarana

Da Redação ·

Todo quarto domingo do mês, o Distrito do Pirapó, em Apucarana, recebe milhares de pessoas dos quatro cantos da cidade e até mesmo de outros municípios e neste domingo (26), a partir das 15 horas, não foi diferente. O padre Luisinho realizou mais uma celebração campal, chamada ‘Missa de Cura, Libertação e Milagres’. Uma verdadeira multidão de fiéis participa da missa, relatando histórias de superação de problemas e cura de doenças.

“O diferencial dessa celebração é que ela leva as pessoas que dela participam a um encontro pessoal com Jesus Cristo. Isso acontece através dos milagres e das graças que acontecem durante a missa”, explica Luís Pereira, pároco da Paróquia Santo Antônio, no Pirapó, e mais conhecido como padre Luisinho. O religioso, no entanto, afirmou que essa foi a penúltima missa de Cura e Libertação no Pirapó. "A última deve ocorrer no último domingo de agosto", revelou o padre.

Quase 3 mil pessoas costumam comparecer nessas celebrações. Mas bem antes da 15 horas, que é o horário marcado para o início da missa, a movimentação já é grande.

Conforme o padre Luisinho, a multidão que comparece em peso é um reflexo direto do estado em que a sociedade se encontra. “A cada missa, o número de pessoas aumenta ainda mais. Acho que as pessoas estão precisando muito disso, sabe? A depressão anda atingindo muita gente hoje em dia e um alento é muito necessário”, avalia o religioso.

Por isso, segundo ele, as curas físicas não são as que mais acontecem durante as celebrações. “A cura mais importante é a do coração. É essa que eu vejo acontecer com maior frequência durante as celebrações. É a grande necessidade do mundo hoje”, diz.

continua após publicidade