Apucarana

Casos de hepatites virais crescem 66% em Apucarana

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Casos de hepatites virais crescem 66% em Apucarana
Casos de hepatites virais crescem 66% em Apucarana

O Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é na próxima terça-feira, mas a preocupação com a transmissão da doença é constante. Em Apucarana, por exemplo, os registros de hepatite aumentaram 66,6% no primeiro semestre desse ano em comparação com o mesmo período de 2014. Segundo dados fornecidos pelo Núcleo de Aconselhamento, Testagem e Tratamento de Apucarana (Natta), de janeiro a junho de 2015 foram diagnosticados 15 casos de hepatite no município, sendo 10 do tipo B e 5 do C – no ano passado foram 9 casos.

continua após publicidade

No Brasil, as hepatites virais são um grave problema de saúde pública, e os vírus mais comuns são dos tipos A, B e C. A hepatite A ocorre por ingestão de água e alimentos contaminados, e a transmissão das hepatites B e C ocorre por relação sexual sem o uso de preservativo, no compartilhamento de seringas, agulhas e alicates, e da mãe para o filho no momento do parto. 

De acordo com a enfermeira Elisabete Pereira, coordenadora do Natta, na maioria dos casos a doença se desenvolve sem nenhum sintoma podendo lentamente evoluir para cirrose e câncer no fígado. 

continua após publicidade

“Quando presentes, os sintomas são fraqueza, olhos e pele amarelados, vômito, dor de barriga, inchaço no fígado, fezes esbranquiçadas e urina escura. O diagnóstico precoce possibilita o tratamento”, observa. A vacinação é fundamental na prevenção da hepatite do tipo B, principalmente em grupos de risco - gestantes, profissionais da área estética, caminhoneiros, profissionais de saúde, usuários de drogas injetáveis e inaláveis. A vacina está disponível o ano todo para pessoas com até 49 anos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e é gratuita.