Apucarana

Prisões por receptação crescem 176% em Apucarana  

Da Redação ·

Diante do aumento de 25% dos furtos e roubos em casas e no comércio de Apucarana, a 17ª Subdivisão Policial (SDP) intensifica as ações para identificar e prender receptadores de produtos levados por criminosos. O número de pessoas detidas por esse crime quase triplicou no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2014. Foram 17 no ano passado contra 47 neste ano, um salto de 176%, conforme dados do Setor de Furtos e Roubos.  Além das prisões, a polícia também concentra esforços em recuperar os pertences das vítimas. Segundo o delegado José Aparecido Jacovós, chefe da 17ª SDP, o valor total dos objetos armazenados no depósito anexo à delegacia, pode chegar a  R$ 20 mil. São dezenas de relógios, câmeras fotográficas, DVDs, ferramentas, perfumes, bolsas, videogames, televisões, eletrodomésticos variados e até luvas de box, entre outros. 

continua após publicidade

Foto: José Luiz Mendes

continua após publicidade

“As apreensões e prisões de receptadores são importantes no sentido de diminuir o número de arrombamentos na cidade”, frisa Jacovós, destacando ainda que o aumento se deve pela criação do setor específico com investigadores designados à solucionarem estes crimes.  O chefe do Setor de Furtos e Roubos, Carlos Alberto Azevedo Gomes, que também responde interinamente pela superintendência da 17ª SDP, também ressalta a importância do registro do crime para que a polícia possa investigar o caso, responsabilizar os autores e possibilitar a recuperação de bens por parte das vítimas. “Muitas vezes as pessoas não registram boletim de ocorrência. Agindo dessa forma, a polícia não terá conhecimento do crime”, comenta.  Gomes também chama a atenção para a documentação necessária na hora da restituição. “É preciso trazer uma documentação lícita e idônea, como nota fiscal e número de série”, orienta. 

FURTOS E ROUBOS Em matéria recente, a Tribuna divulgou relatório da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp-PR), que aponta aumento de 25% nos furtos e roubos em casas e no comércio de Apucarana. De janeiro a maio deste ano foram 658 crimes registrados pela Polícia Civil e Militar (PM) contra 527 no mesmo período de 2014. A polícia faz um alerta sobre a compra de produtos sem nota fiscal e com preço abaixo do mercado. Segundo o delegado, quem comprar, transportar ou ocultar um produto de furto ou roubo pode ser condenado a até 8 anos de prisão.