Apucarana

Prefeitura aumenta subvenção social a entidades em Apucarana

Da Redação ·
Prefeitura aumenta subvenção social a entidades em Apucarana - Foto: Divulgação
Prefeitura aumenta subvenção social a entidades em Apucarana - Foto: Divulgação

Doze entidades que atuam na proteção social, com planos de aplicação habilitados junto ao Conselho Municipal de Assistência Social, assinaram na segunda-feira (22/06) termo de convênio com a Prefeitura de Apucarana para recebimento de recursos municipais, as chamadas subvenções.

O montante liberado para um período de 12 meses, com aprovação da Câmara Municipal, é de R$728.624,20 e, segundo destacou o prefeito Beto Preto, apresenta um acréscimo significativo em relação aos valores repassados no passado. “Sabemos que ainda é pouco diante das necessidades das entidades, que fazem um atendimento valoroso em favor de pessoas que precisam de apoio, de sustentação.  A prefeitura é parceira e, gradativamente, dentro das possibilidades do caixa municipal, temos promovido acréscimos para ajudar esta rede de proteção social no cumprimento de suas missões”, destacou o prefeito.

O presidente da APAE, Luiz Fernando Mattiuzi Lemos, enalteceu o compromisso da administração municipal em manter os convênios em dia. “Tudo que vem para ajudar é bem-vindo. Neste ano a prefeitura aumentou o valor do repasse e por isto só temos o que agradecer. Muito importante estarmos renovando este convênio para os próximos 12 meses.

A prefeitura está em dia conosco”, frisou Lemos, lembrando que a unidade da APAE de Apucarana é a maior do Paraná e, para o atendimento dos 384 alunos especiais ao longo do ano é fundamental ainda as contribuições “vinda dos governos Federal e Estadual, bem como da sociedade que participa sempre das promoções realizadas e também com doações voluntárias”, disse.

Outra entidade que assinou convênio para recebimento da subvenção municipal foi o Grupo Soma – Lar Sagrada Família. “É um recurso que chega em hora oportuna. Estamos com 21 crianças, no limite, e com isto as despesas aumentam. Agradecemos à prefeitura e à sociedade, que também participa do nosso plano de trabalho”, comentou Antônio Carlos Macarrão Machado, representante da entidade. A divisão dos recursos leva em consideração o número de pessoas atendidas.

“O pagamento das subvenções acontece em parcelas mensais no período de 12 meses. O dinheiro deve ser aplicado em ações sociais de acordo com o plano aprovado pelo conselho e a fiscalização é feita pela Controladoria Interna da prefeitura”, explica Márcia Regina de Sousa, secretária da Assistência Social. O controlador interno da prefeitura, Adriano Rissati, frisa que a prestação de contas da aplicação das subvenções pelas entidades também é mensal e acompanhada pelo Tribunal de Contas do Estado, que penaliza as infrações.

“Por isto nos colocamos à disposição para esclarecimentos de todas as dúvidas. Antes de executarem qualquer ação nesta questão, procurem-nos antes para tirarmos todas as dúvidas quanto aos lançamentos e evitarmos problemas futuros. Em relação ao ano passado, temos uma nova normativa onde as multas para infrações triplicaram de valor”, alertou Rissati. Em nome do Legislativo, que aprovou o repasse dos recursos da prefeitura, a vereadora Aurita Ferreira Bertoli, enalteceu o trabalho das entidades.
“No ano passado tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o serviço de quase todas. Digo que ouvir falar é uma coisa, ao presenciar me surpreendi. As ações são bem maiores e só temos que parabenizar a todas pelo trabalho que realizam. Também ao prefeito pelo seu olhar social e o compromisso de contribuir com a rede, aumentando os recursos dentro das possibilidades. Tudo isto só vem engrandecer ainda mais a nossa cidade”, disse Aurita.

As doze entidades beneficiadas com as subvenções sociais são: Casa de Misericórdia Resgate de Deus (R$121.591,92); Lar São Vicente de Paulo (R$82.880,04); Grupo Soma – Lar Sagrada Família (R$79.592,04); APAE (R$66.145.40); CEPES (R$66.108,40); CASA (R$64.956,40); EDHUCCA (R$64.956,40); CEPRHUSB (R$58.972,40); CICCAK (R$46.056,40); COMANDER (R$46.056,40); Conselho Central – Vicentinos (R$19.308,40); Casa do Dodô (R$12 mil). Os valores serão repassados em 12 parcelas.

continua após publicidade