Mais lidas
Apucarana

Apucarana mapeia focos de poluição 

.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) mapeou os principais focos de poluição em Apucarana, causados sobretudo, pelo descarte irregular de resíduos. O levantamento serve como base para o processo de fiscalização, identificação e notificação da autoria, bem como responsabilização criminal. Até o momento, 15 pontos onde há despejo recorrente foram identificados. Nas últimas semanas, três empresas (localizadas no Parque Industrial Norte, Contorno Sul e zona oeste da cidade) foram lacradas, durante operação conjunta entre Polícia Civil e Sema. Os estabelecimentos estavam lançando efluentes sem tratamento na natureza.

Em uma das fiscalizações realizada anteontem, técnicos apuraram que uma lavanderia industrial despejava efluentes diretamente na galeria de águas pluviais, que escoava até o Lago Jaboti, criando um tipo de lodo esverdeado sobre a água. De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Ewerton Pires, não há como mensurar o volume de dejetos escoados pelas galerias pluviais em Apucarana. “Não sabemos exatamente quem lança e não temos instrumentos de medição instalados. As equipes geralmente identificam um lançamento irregular e coletam material para análise laboratorial”, explica.  



Segundo o secretário, só este ano, foram recolhidas mais de 2,5 toneladas de aparas de tecidos e cerca de 300 metros - Foto: Delair Garcia

Segundo o secretário, só este ano, foram recolhidas mais de 2,5 toneladas de aparas de tecidos e cerca de 300 metros cúbicos de entulhos de construção civil. Os materiais geralmente são despejados em fundos de vale, locais de difícil acesso. Entre os principais pontos com maior volume de rejeitos apreendidos estão a região do Parque Biguaçu, Contorno Sul, Estrada do Barreiro, Estrada do Rio Bom, Florais do Lago, Jardim Marissol e Parque da Raposa. Além do lançamento frequente de efluentes no Lago Jaboti e Ribeirão Barra Nova (veja no mapa). “O descarte irregular causa contaminação do solo e da água que pode gerar danos aos ecossistemas e a saúde humana”, assinala.  

Ontem, técnicos da Sema localizaram mais três focos de poluentes no Jardim Marissol, com lixo doméstico, móveis, eletrodomésticos e aparas de tecido. E não havia apenas lixo. Entre os entulhos estavam ainda três filhotes de cães abandonados dentro de uma caixa de papelão. Os animais foram resgatados pelos funcionários e encaminhados ao Canil Municipal.  “O prefeito Beto Preto determinou que a secretaria atue preventivamente e fiscalizando os descartes de resíduos, sobretudo, os que possam acumular água e propiciar o desenvolvimento de vetores que causem doenças, como a dengue”, destaca Pires.

Plano para controle 
de resíduos Neste ano, a Secretaria de Meio Ambiente de Apucarana (Sema) solicitou planos de gerenciamento e controle de resíduos a mais de 500 empresas do município para manter um controle efetivo sobre a destinação dos resíduos. A Sema também procura manter diálogo com empresas transportadoras de sobras de materiais para construção civil, as caçambas.  Anteontem, representantes de empresas do ramo participaram de uma reunião no Ministério Público (MP) onde tiveram prazo estipulado até 15 de junho para a regularização do serviço, conforme especificações estabelecidas na lei municipal  do Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil. “Essas ações tem contribuído para a diminuição de casos de poluição no município. 

O enfrentamento mais duro em situações graves de crime ambiental ajuda a obter resultados positivos”, avalia.   A Sema ainda recebe relatório mensais dos aterros (industrial, construção civil e sanitário) para acompanhar as empresas que providenciam a destinação correta dos rejeitos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber