Apucarana

Profissionais são capacitados para serviços de testes rápidos no Materno Infantil

Da Redação ·
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (27) enfermeiros e técnicos de enfermagem do Hospital da Providência Materno Infantil participaram de capacitação para oferta e aplicação de testes rápidos em gestantes.

continua após publicidade

Os testes para detecção de HIV, sífilis e hepatites virais são aplicados na maternidade quando a gestante já está em trabalho de parto. O serviço de testes rápidos é recomendado pelo Ministério da Saúde e Programa Rede Mãe Paranaense, que também exigem os testes durante o acompanhamento pré-natal. A capacitação realizada pelo Hospital, 16° Regional de Saúde de Apucarana, 17° Regional de Saúde de Londrina e Núcleo de Atenção, Testagem e Triagem de Apucarana.

Os testes são para rápida detecção de HIV, sífilis e hepatites virais e devem ser oferecidos antes do parto para todas as gestantes, independentemente de o atendimento ser realizado via Sistema Único de Saúde (SUS).

continua após publicidade

De acordo com o monitor da capacitação, Edvilson Cristiano Letini, o aconselhamento da gestante é tão importante quanto a aplicação do teste. “É preciso comunicar a gestante sobre o teste e orientar que é um protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde para proteger o bebê. Não fazer o teste também é um direito dela”, ressalta. Para o Hospital Materno Infantil ter novos profissionais capacitados na realização dos testes vai agilizar as etapas de aconselhamento e realização dos testes, segundo a gerente de enfermagem Erica Sanchez. “ No Materno Infantil novos enfermeiros e, pela primeira vez na região, os técnicos de enfermagem foram capacitados para oferecer e aplicar os testes rápidos, o que melhora todo o processo já que temos demanda de 8 a 10 testes por dia na maternidade”, afirma.

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Controle da DST/AIDS da 16° Regional de Saúde, Cleusa Bertoni, o objetivo da aplicação dos testes é diagnosticar, principalmente, o HIV. “A capacitação é realizada para aplicação de testes de sífilis, HIV e hepatites virais, mas somente o teste de HIV é obrigatório na maternidade. O objetivo é detectar precocemente e fazer o melhor atendimento para a gestante e para o filho”, explica.