Mais lidas
Apucarana

Esposas de presos reivindicam os benefícios cortados após motim

.

Trinta e cinco esposas de presidiários do minipresídio de Apucarana procuraram o Juiz corregedor da unidade, no fim da tarde desta segunda-feira (18/05), para solicitar a restituição das regalias suspensas na semana passada, após início de motim.  Na última quinta-feira (14/05), presos tentaram render um policial civil, durante o banho de sol, provocando agitação na unidade. A situação foi controlada com a chegada de mais de 20 policiais civil e militares. 

Devido a conduta dos presos, foram suspensos por 30 dias o horário de visitas e a entrega de alimentos por parte dos familiares. "Foi uma medida necessária em virtude do que aconteceu", disse o juiz Osvaldo Soares Neto. 

As mulheres foram até o Fórum Desembargador Clotário Portugal, e foram recebidas no Tribunal do Juri. Mais tarde, o magistrado se reuniu com o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), José Aparecido Jacovós, para reportar as reivindicações e avaliar a possibilidade de devolver alguma regalia aos presos.

"As mulheres pediram que pelo menos a entrega de alimentos fosse retomada, porque a marmita cedida pelo Estado não seria de boa qualidade, segundo elas", informou o juiz que volta a receber as mulheres na tarde desta terça-feira.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber