Apucarana

​Mães dos Grupos Conviver recebem homenagem em Apucarana 

Da Redação ·
A secretária da Assistência Social, Maria Regina de Sousa, destacou a importância de promover a confraternização - Foto: Profeta
A secretária da Assistência Social, Maria Regina de Sousa, destacou a importância de promover a confraternização - Foto: Profeta

Cerca de 500 pessoas participaram hoje à tarde de uma homenagem para as mães no Clube 28 de Janeiro. O evento, organizado pela Secretaria de Assistência Social, reuniu integrantes dos 40 Grupos Conviver de Apucarana.

continua após publicidade

A tarde festiva foi marcada por mensagem às mães, apresentações artísticas, sorteio de brindes e um animado baile, acompanhado por um coquetel.

O prefeito Beto Preto participou da abertura do evento e deixou sua mensagem pela passagem do dia das mães. “Sintam-se abraçadas carinhosamente por esta data. O Dia das Mães é a data mais simbólica, porque a mãe é fundamental para tudo. Elas constroem nossa Apucarana e cada lar de nossa cidade”, disse Beto Preto. 

continua após publicidade

O prefeito ainda deu uma boa notícia aos integrantes dos 40 Grupos Conviver de Apucarana. “Na próxima semana chega o material de artesanato, garantindo a manutenção dos trabalhos manuais durante todo o ano”, anunciou.Com mais de mil participantes, os grupos da terceira idade de Apucarana se reúnem uma vez por mês para fazer atividades manuais como pintura, bordado, macramê, crochês, entre outros.

A secretária da Assistência Social, Maria Regina de Sousa, destacou a importância de promover a confraternização do Dia das Mães para Grupos Conviver da cidade. “Acho que não existe momento mais importante do que você poder homenagear.

Na verdade é um reconhecimento ao que elas fazem. São mães, são avós que fazem um trabalho na comunidade, que agregam pessoas e nos temos que valorizar isso.

Esse é o papel do poder público, de trazer, de acolher, de valorizar. E por que não valorizar a mãe na terceira idade”, destacou. Os Grupos Conviver atendem a pessoas com idade a partir de 60 anos. Os encontros acontecem semanalmente nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), centros comunitários e paróquias, com trabalhos sob a coordenação de profissionais e oficineiros.