Apucarana

Acusado de homicídio vai a júri popular hoje em Apucarana

Da Redação ·
Foto: Dirceu Lopes
Foto: Dirceu Lopes

O Tribunal do Juri  se reúne nesta quinta-feira (9), no Fórum Desembargador Clotário de Macedo Portugal, na Comarca de Apucarana, para julgar Giovani Cesar de Castro, de 21 anos.  

continua após publicidade

Conforme denúncia oferecida pelo Ministério Público (MP), Giovani é acusado de matar a tiro Luciano de Almeida, conhecido como "Mortadela", de 21 anos, em suposto "acerto de contas". O réu foi preso pela Polícia Civil em 10 de janeiro de 2014, após ter a prisão decretada pelo Judiciário.

continua após publicidade

Acusado de homicídio é julgado hoje em Apucarana
Foto: Dirceu Lopes

O CRIME - Luciano de Almeida morreu no final da tarde de 15 de dezembro de 2013, após ser ferido a tiro quando estava em um imóvel na  Rua João Batista Fabene, no distrito da Vila Reis. Uma equipe do Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi até o local e constatou o óbito.


Vizinhos relataram a policiais militares que o rapaz fazia trabalho de roçagem no imóvel quando um Giovani chegou ao local, atirou nele e fugiu a pé na sequência.

Luciano havia se mudado para o imóvel recentemente, conforme informações de parentes do jovem. Agentes da 17ª SDP relataram que a vítima havia saído da prisão poucos dias antes de ser assassinado. Ele ficou preso pelo crime de roubo.

O JÚRI - Como representante do MP trabalha o promotor Eduardo Augusto Cabrini e a defesa está a cargo do advogado Tomas Carvalho, de Maringá. O júri é presidido pela juíza Caroline de Castro Carrijo.