Apucarana

Apucarana inicia discussões do Plano Municipal da Mulher

Da Redação ·
Apucarana inicia discussões do Plano Municipal da Mulher - Foto: Divulgação
Apucarana inicia discussões do Plano Municipal da Mulher - Foto: Divulgação

Com um evento de sensibilização que reuniu representantes das secretarias municipais, Apucarana iniciou nesta quinta-feira (19/03) as discussões visando à elaboração do Plano Municipal de Políticas para as Mulheres. O encontro, realizado no salão nobre da Prefeitura de Apucarana, é uma promoção da Secretaria Municipal da Mulher e Assuntos da Família, fazendo parte das atividades alusivas ao mês da mulher. Na oportunidade, houve o relato da experiência de Curitiba, que já elaborou o plano e deverá lançá-lo oficialmente até o final deste mês.

O encontro, que estava previsto para acontecer ao longo do dia, foi aberto pela secretária municipal da Mulher e Assuntos da Família, Denise Canesin Machado. “Além da secretaria, Apucarana conta ainda com o Centro de Oficinas da Mulher, Espaço da Mulher e Centro de Atendimento à Mulher. Agora, dentro do princípio da transversalidade, vamos fazer a mobilização de gestores nas diversas áreas setoriais visando à construção do Plano Municipal de Políticas para as Mulheres”, explica Denise.

De acordo com ela, Apucarana desenvolve ações pautadas no plano nacional, que tem como uma das metas a formatação de planos nos municípios. “Por isso, convidamos todas as secretarias para participar do encontro, buscando fazer a sensibilização. O próximo passo será a formação de um comitê intersetorial e o cronograma de encontros e debates que servirão de subsídio para a elaboração do plano municipal”, esclarece Denise. A experiência de Curitiba foi apresentada por Marisa Mendes de Souza, assessora técnica da Secretaria da Mulher de Curitiba. “O Comitê intersetorial foi criado por decreto municipal. As discussões, envolvendo representantes de todas as secretarias municipais, duraram um ano e meio com a realização de encontros mensais e, em determinadas situações, semanalmente”, relata.

De acordo com Marisa, o plano de Curitiba foi elaborado prevendo ações até 2016, estabelecendo os objetivos, metas, os responsáveis pelas atividades e indicadores para monitorar a execução. Marisa afirma que as situações de gênero não estão restritas à Secretaria da Mulher, mas permeadas em diversos setores, como educação, saúde, habitação e transporte. “É preciso existir a compreensão de que as políticas públicas não tratam somente do enfrentamento da violência contra a mulher, mas que deve haver uma atuação transversal, com o envolvimento de outras áreas, para que os direitos sejam garantidos”, avalia.

Defendendo um olhar diferenciado para a mulher, Marisa cita como exemplo o projeto Cereja (Centro Regional de Educação de Jovens e Adultos), que já é desenvolvido em Curitiba como uma ação do Plano Municipal de Políticas para as Mulheres. “Neste espaço foi criada uma sala de acolhimento para as crianças. Assim, enquanto as mães assistem as aulas, os filhos são acolhidas por educadores”, informa, acrescentando que um dos objetivos desta ação é diminuir a evasão escolar.

continua após publicidade