Apucarana

Polícia Militar apreende quatro veículos por dia em Apucarana

Da Redação ·
Alguns proprietários acabam abandonando seus veículos no pátio da PM | Foto: Delair Garcia
Alguns proprietários acabam abandonando seus veículos no pátio da PM | Foto: Delair Garcia

Veículos com situação irregular são cena comum em Apucarana. Prova disso são os dados divulgados pela Polícia Militar (PM) do município de carros e motos apreendidos ao longo do ano passado. Foram exatos 1.484 veículos, o que significa uma média de quatro por dia.

continua após publicidade

Ainda de acordo com a PM, grande parte das retenções são motivadas por documentação irregular, tanto do condutor quanto do próprio veículo. Mesmo tendo um volume expressivo, a quantidade de veículos apreendidos foi 13,5% menor do que no ano anterior, quando o número chegou a 1.685. Segundo a PM, 30% das retenções são de motocicletas.

De acordo com o sargento da PM, Daniel Rodrigo de Souza, a grande maioria dos veículos que enchem o pátio do 10º Batalhão de Polícia Militar de Apucarana estão lá por problemas de documentação. “São dois os problemas principais que enfrentamos durante as blitzes e abordagens a veículos em Apucarana. O primeiro deles é a documentação do veículo em desconformidade com a lei. Muitos condutores deixam de quitar seus débitos, como licenciamento, seguro obrigatório e até mesmo o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o que acarreta a apreensão. Já o segundo problema é relativo à documentação do próprio condutor. Muita gente trafega com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida, suspensa ou às vezes nem tem o documento, que é obrigatório”.

continua após publicidade

Ele lembra de um caso emblemático. “Neste último ano, apreendemos um carro que estava rebaixado, mas sem o aval do Inmetro, que é o órgão que precisa referendar esse tipo de modificação nos veículos. Após ter retornado a suspensão do carro à sua posição original, o condutor foi liberado a levar o automóvel. Acontece que realizamos, apenas uma semana depois, uma blitz. Qual não foi a nossa surpresa quando paramos o mesmo veículo, que estava novamente rebaixado em desconformidade com a lei”. O sargento ressalta que muitos preferem gastar em equipamentos, como som automotivo ou rodas de liga leve, ao invés de pagar os tributos. “Nossa orientação é que todo motorista primeiro se preocupe em colocar o seu veículo em conformidade com a lei e, só depois, pense em instalar aparelhos de som e outros acessórios. A polícia não é contra nenhum tipo de equipamento no veículo, desde que esteja regulamentado”.