Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Apucarana

Prisões e apreensões de drogas aumentam em Apucarana e região

.

Ontem (22) a Polícia Militar apreendeu um frondoso pé de maconha em Apucarana - Foto: Sérgio Rodrigo, da Tribuna do Norte
Ontem (22) a Polícia Militar apreendeu um frondoso pé de maconha em Apucarana - Foto: Sérgio Rodrigo, da Tribuna do Norte

 A quantidade de drogas apreendidas em Apucarana e região cresceu 65% no ano passado em relação ao ano anterior. Dados da 17ª Subdivisão Policial (SDP) apontam que 1,3 tonelada de entorpecentes foram retirados de circulação em 2013.

No ano passado, o número quase dobrou com a apreensão de 2,1 toneladas de narcóticos. Consequentemente, as prisões de envolvidos passaram de 140 para 160, um aumento de 14% no comparativo entre os dois anos. Drogas como maconha e cocaína estão entre as que tiveram maior crescimento. Em 2013, 1.227 quilos de maconha foram apreendidas contra 2.092 quilos no ano passado.

Em relação às drogas semi-sintéticas, a cocaína teve aumento de 241% e o crack teve queda de 61% nas apreensões (ver gráfico). Segundo a Polícia Civil, 80% das apreensões incluídas no relatório foram realizadas pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) em Apucarana e na área da 17ª SDP.“São dados extremamente positivos que refletem todo trabalho desenvolvido pela polícia no sentido de coibir o tráfico de drogas. Isto significa que a polícia está prendendo mais”, considera o delegado José Aparecido Jacovós, chefe da 17ª SDP.

Sobre a comercialização em Apucarana, o delegado informa que a região é abastecida por um forte traficante de Arapongas, atualmente radicado no Paraguai. “Ele tem sido o principal responsável pelo encaminhamento de drogas pata a nossa região. A polícia tem desenvolvido ações para a prisão dele e das pessoas que gerenciam o esquema por aqui”, informa.

Para que as prisões reflitam efetivamente na redução dos índices de criminalidade, o delegado ressalta a importância da revisão das penas aplicadas a este tipo de crime. “Há traficantes condenados a 5 anos de cadeia que ficam um ano preso e depois respondem em regime semiaberto. A pena é muito branda”, opina. 
 

Rapaz que cultivava cannabis sativa (maconha)

foi preso na zona norte - Foto: Sérgio Rodrigo


DENARC - O delegado Lanevilton Theodoro Moreira, chefe da Denarc, núcleo de Londrina, cita as características que tornam Apucarana uma região atrativa para o narcotráfico. “Apucarana é um grande centro urbano que basicamente não possui limites geográficos. A cidade tem uma grande massa populacional, o que acaba atraindo os traficantes”, observa.

No decorrer das investigações, Moreira afirma ter identificado inúmeras pessoas envolvidas com a traficância que residiam em Apucarana, e eram responsáveis por revender a droga para municípios vizinhos. “Esta não é uma característica específica. A interação entre traficantes acontece em todo lugar, porque isso permite a venda de grandes porções com mais rapidez”, explica.

Sobre o aumento expressivo nas apreensões, o delegado da Denarc salienta que o resultado só foi obtido a partir de ações especializadas em conjunto com a 17ª SDP. “O objetivo é cada vez mais aprofundar e ampliar as investigações para contribuir com a redução dos índices de criminalidade”, pontua.

 

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Apucarana

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber