Mais lidas
Apucarana

Prefeito faz a inaguração do Residencial Jaçanã

.

“Esse é o maior dia da minha vida”, resume Quitéria dos Santos, ao conhecer a quadra, o lote e a rua onde irá morar no Residencial Jaçanã, localizado próximo ao Jardim Colonial, na zona leste de Apucarana. Quitéria, que sofreu paralisia infantil e se locomove com o auxílio de uma cadeira de rodas, foi contemplada com uma casa adaptada para portadores de necessidades especiais. A inauguração do Jaçanã aconteceu nesta quinta-feira (29), com entrega das chaves aos moradores feita pelo prefeito Beto Preto. Diversas autoridades marcaram presença na solenidade

Das 300 unidades construídas através do Programa Minha Casa, Minha Vida, 9 são destinadas a portadores de necessidades especiais e outras 9 para idosos. O prefeito de Apucarana, Beto Preto, destacou a importância do evento. “É um momento de muita emoção. Muitas pessoas esperam por 20, 30, 40, 50 anos ou mais para realizar o sonho da casa própria. Desejo que Deus abençoe as famílias e a nossa administração, para que possamos buscar mais casas, diminuindo ainda mais a dor pela espera”, ressalta Beto Preto, lembrando que, com o Residencial Jaçanã, a atual administração já entregou 1.300 casas e que a meta é chegar a 4 mil moradias até o final do mandato. Beto Preto solicitou que as famílias beneficiadas construam um ambiente de convivência positivo no bairro, com a prevalência da cordialidade e da solidariedade. 

QUALIDADE - O vice-prefeito de Apucarana, Junior da Femac, destacou os investimentos feitos e a qualidade da obra. “As casas têm 41,73 m² de área construída e contam com sala, cozinha, 2 quartos e banheiro. O projeto inclui ainda obras de infraestrutura, como drenagem de água pluvial, rede coletora de esgoto, pavimentação asfáltica, meio fio e passeio em concreto. Além disso, as casas foram construídas com laje, fator que vai garantir conforto térmico aos moradores”, observa Junior da Femac.

De acordo com o vice-prefeito, o custo total do empreendimento é de aproximadamente R$ 20 milhões, sendo R$ 18 milhões do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR/Governo Federal), R$ 1,2 milhão do Governo do Estado (Cohapar e R$ 636 mil referentes a padrões de energia (Copel) e rede de água da Sanepar. “São moradias subsidiadas, nas quais as famílias irão arcar com uma prestação mensal de R$ 25 a R$ 80 por um período de 10 anos”, completa Junior da Femac.

 




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber