Apucarana

Governo entrega ônibus e novas estruturas de saúde em Apucarana

Da Redação ·

O Hemonúcleo de Apucarana, no Norte do Estado, recebeu na quinta-feira (11) um novo ônibus para o transporte de doadores de sangue e profissionais de saúde. O veículo, no valor de R$ 208 mil, permitirá também que a equipe do Hemepar realize coletas de sangue externas nos 17 municípios da região.

continua após publicidade

O objetivo é ampliar em pelo menos 20% o número médio de doações realizadas por mês, que hoje se aproxima a 300 coletas. De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, o ônibus complementa o trabalho da unidade e faz parte do maior conjunto de investimentos já realizados na história da rede Hemepar.

“Sangue é vida e por isso estamos reestruturando todas as 22 unidades do Hemepar para oferecer mais conforto e segurança aos nossos doadores”, disse o secretário. 

continua após publicidade

Segundo Caputo Neto, além deste ônibus, o Hemonúcleo de Apucarana recebeu recentemente cerca de R$ 1 milhão em equipamentos e, para o ano que vem, já estão previstos mais R$ 500 mil para a reforma da estrutura física.

Entre os equipamentos já entregues estão centrífugas e câmaras refrigeradas essenciais para o armazenamento e processamento do sangue coletado. “São aparelhos de última geração que substituem equipamentos com mais de 15 anos de uso”, ressalta o diretor-geral do Hemepar, Paulo Hatschbach.

Durante agenda em Apucarana, o secretário Caputo Neto entregou ainda a primeira etapa da reforma e ampliação da sede da 16ª Regional de Saúde. Orçada em cerca de R$ 2 milhões, a obra fará com que o espaço ganhe mais 720 m². “A intenção é garantir melhores condições de trabalho aos servidores e também qualificar setores importantes como o nosso Laboratório de Referência Regional (Laren)”, disse a chefe da 16ª Regional de Saúde, Clara Lemes de Oliveira.

continua após publicidade

O Laren de Apucarana, inaugurado nesta quinta, fica no primeiro andar da Regional e integra a rede de oito laboratórios deste gênero no Estado. O serviço é responsável pela análise da qualidade da água disponível para o consumo, tanto na rede pública de abastecimento, quanto nas fontes alternativas, como poços artesianos e minas de água.

“Com o novo espaço, será possível ampliar de 2.700 para três mil análises de amostras por ano”, informou o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz. A unidade também avalia a conformidade de rótulos de alimentos e a qualidade dos laboratórios de saúde pública da região.