Apucarana

Prefeito assina ordem para de instalação galerias pluviais

Da Redação ·
Prefeito autoriza reforma e ampliação de mais uma escola em Apucarana - Foto: Divulgação
Prefeito autoriza reforma e ampliação de mais uma escola em Apucarana - Foto: Divulgação

O prefeito de Apucarana, Beto Preto, assinou hoje (1) ordem de serviço para a implantação de galerias de águas pluviais e bocas de lobo em cinco ruas do Jardim Figueira. Os recursos, no valor de pouco mais R$ 276 mil, são do próprio município. 

continua após publicidade

A empresa Tapalam Construções e Empreendimentos Ltda, vencedora da licitação, tem 10 dias para iniciar as obras e prevê um prazo de conclusão de 45 dias. “Era um compromisso nosso com os moradores deste bairro. É uma obra de reforço das galerias existentes evitando que a água da chuva continue escorrendo em grande quantidade pelo asfalto e invadindo casas. Essa é uma situação que não podíamos permitir que continuasse acontecendo”, disse Beto Preto.  “O Jardim Figueira tem 45 anos e nunca teve um sistema de drenagem adequado. Agora é hora de resolver essa questão, o que vai acontecer graças à economia de recursos que estamos fazendo na prefeitura de Apucarana”, acrescentou o prefeito.

Segundo o engenheiro Herivelto Moreno, secretário municipal de obras, serão colocados 950 metros de tubos e 44 bocas de lobo. “Após a realização do serviço, será feita a compactação e a reconstituição do asfalto”, informou Moreno. A assinatura da ordem de serviço aconteceu na UBS da Vila Regina, com a presença vereadores e moradores.

continua após publicidade

O presidente da Associação de Moradores da Vila Regina, Rogério Aparecido de Almeida, agradeceu ao prefeito por atender a esta antiga reivindicação do bairro. “Os moradores do Jardim Figueira ficaram órfãos de prefeito por muito tempo. Beto Preto não só prometeu, mas cumpriu a promessa. Ele veio muitas vezes aqui nos dias de chuva e presenciou o que os moradores enfrentavam. Agradeço pelo cuidado que está tendo com esse bairro”, enfatizou Almeida.

Moradora da Rua Alexandre Adolfo Grubisich, Ana Maria Davi, comemora o fato de poder em breve ficar livre da apreensão que vive em dias de chuva. “Há 20 anos vivo neste endereço e convivo com essa situação. É só chover um pouco mais forte que a enxurrada invade meu quintal e danifica os encanamentos. É uma correria para evitar que a água entre em casa”, relatou.

Já Aparecida Alves de Oliveira tenta transmitir o transtorno e prejuízos nos casos em que a enxurrada invade as casas. “É muita lama que vem junto com a água. Os vizinhos ajudam um ao outro, mas muitas vezes não há como evitar que famílias percam móveis”, lamentou.