Apucarana

Professora de Apucarana morre atropelada em Arapongas

Da Redação ·
Foto: Delair Garcia
Foto: Delair Garcia

Um acidente de trânsito ocorrido no início da manhã desta sexta-feira (21), na BR-369, próximo ao marco do Trópico de Capricórnio, entre as cidades de Apucarana e Arapongas, resultou na morte de uma pessoa.

continua após publicidade

A professora Aparecida Donizete Nogueira Silva Souza, de 50 anos, faleceu após ser atropelada pelo VW Gol placas AVU-4552, de Londrina, que era conduzido por Gílson de Lara, de 41 anos.

Uma equipe do Sistema de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ir até o local do acidente, mas nada pode fazer para evitar a morte da professora. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), havia muita neblina no momento do atropelamento e a vítima estava na faixa para travessia de pedestres.

continua após publicidade


O corpo da professora foi encaminhado ao IML de Londrina - Foto: Delair Garcia

Aparecida estava acompanhada de uma filha, que presenciou a trágica cena. O corpo da professora foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Londrina. Ela residia em Apucarana, onde vai ser velada e sepultada. Aparecida é esposa do esposa de Valdeni Brito da Silva, que trabalha na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Apucarana.

Aos policiais rodoviários federais, o motorista do carro disse que trafegava na faixa esquerda da rodovia quando foi surpreendido pela mulher, no momento em que ele ultrapassava um caminhão. Conforme o condutor, não houve tempo para freagem. O motorista, de 41 anos, é morador de Apucarana. 

continua após publicidade

Conforme a PRF, além de ser um trecho perigoso, as condições do tempo favoreceram o acidente. "Por ser uma pista com duas faixas, os motoristas costumam dirigir em alta velocidade, além do que havia neblina no momento da ocorrência", disseo agente da PRF Paulo Guichard. 

Previamente, os policiais não constataram placas indicativas de qual velocidade máxima é permitida naquele trecho. Por ter uma faixa de pedestres, que compreende a sinalização horizontal, a orientação é trafegar a 60 km/h. "Temos cinco dias para emitir o boletim e ainda vamos percorrer aquele trecho com mais calma para fazer a análise correta referente à sinalização vertical", afirmou. 

O motorista do carro nada sofreu. Ele foi levado à 30ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRP) de Arapongas para registro de boletim de ocorrência. O teste de alcoolemia feito por ele teve resultado negativo.