Apucarana

Apucarana: Autor de homicídio é condenado a 20 anos de prisão

Da Redação ·
Reginaldo Aparecido Onório, de 33 anos, foi condenado nesta tarde a 20 anos de reclusão - Foto: Dirceu Lopes
Reginaldo Aparecido Onório, de 33 anos, foi condenado nesta tarde a 20 anos de reclusão - Foto: Dirceu Lopes

Reginaldo Aparecido Onório, de 33 anos, foi condenado nesta tarde a 20 anos de reclusão pelo homicídio qualificado de Osvaldo Fernandes, em 2009. Pelo menos 60% da pena, deverá ser em regime fechado. Ao fim do juri, o condenado manifestou desejo em abrir recurso da sentença. Reginaldo já estava preso, devido a outros crimes; Em sua ficha criminal constam passagens anteriores por latrocínio, homicídio, roubo e também estupro.

continua após publicidade

Em seus relatos, Reginaldo constantemente insistiu que é inocente e que um "erro da justiça" teria ocorrido. O promotor atuante no caso foi Gustavo Marcel Fernandes Marinho. O juiz que conduziu o julgamento é Oswaldo Soares Neto. O advogado Sandro Bernardo é responsável pela defesa de Reginaldo.

Crime

continua após publicidade

O homicídio qualificado ocorreu em 21 de Abril de 2009, próximo a uma pista de motocross, localizada na região da Vila Reis em Apucarana. Reginaldo matou, a golpes de faca, Osvaldo Fernandes, em troca de um automóvel Gol (placas ABX-9274). O réu foi julgado pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver, crime por motivo torpe e dissimulação.

Reginaldo foi contatado, através de seu irmão Reinaldo Aparecido Onório, por Dercilia de Lourdes da Silva e Romilton Pereira da Silva – casados um com o outro na época do crime - que teriam encomendado o assassinato de Osvaldo oferecendo a ele um automóvel Gol. Uma dívida em dinheiro com o casal, além do fato de Osvaldo já ter tido um relacionamento com Dercília, teriam motivado o crime.

Para realizar o crime, Reginaldo teria atraído a vítima para o local citado (que corresponde a uma região sem movimento) informando que Dercilia de Lourdes da Silva (com quem Osvaldo havia se envolvido amorosamente) estaria no local.

continua após publicidade

Reginaldo foi até o local com uma bicicleta, de propriedade de Romilton, onde encontrou e ameaçou Osvaldo com uma faca, colocando a mesma contra seu pescoço. Osvaldo foi obrigado a se ajoelhar e teve suas mãos amarradas.

Em seguida, Osvaldo foi morto a golpes de faca que o atingiram na região do pescoço e no rosto. Após o crime Reginaldo ainda ocultou o cadáver da vítima em um matagal existente próximo ao local da morte.

O júri teve início ás 9h desta terça-feira (18). Foi o 24º Júri realizado este ano na comarca de Apucarana.