Apucarana

Novo cemitério de Apucarana terá capacidade para 7,2 mil túmulos

Da Redação ·
Foto: Profeta
Foto: Profeta

A Prefeitura de Apucarana oficializou nesta sexta-feira (07/11) a compra de uma área de 48 mil metros quadrados, na Gleba Barra Nova, para a implantação de um novo cemitério municipal.

continua após publicidade

A escritura pública de desapropriação amigável do terreno, que corresponde a dois alqueires e fica localizado ao lado do cemitério dos ucranianos, foi assinada pelo prefeito Beto Preto (PT), em ato no gabinete municipal, que contou com a presença de vereadores e secretários municipais. Na ocasião, o prefeito entregou ao presidente do Legislativo Municipal, José Airton Deco de Araújo, projeto de lei para que a Casa referende a aquisição pública, que representa investimento na ordem de R$220 mil com recursos próprios da prefeitura.

A capacidade alocada dos dois alqueires é para 7,2 mil túmulos, que poderão comportar individualmente até seis sepultamentos. A previsão é de que a vida útil do novo cemitério seja de 15 anos. “Vivemos um momento de pensar a cidade para a frente, com planejamento estratégico. A última área para este fim foi inaugurada em 1962 (Cemitério Cristo Rei), e a falta de espaço para sepultamentos na cidade é um problema que aflige a população já há muito tempo, que agora será solucionado com o novo espaço”, ressaltou o prefeito Beto Preto (PT).

continua após publicidade

Ele projeta a efetivação da primeira etapa já para o segundo semestre do ano que vem. “Com este novo cemitério temos a certeza que estamos deixando as famílias mais tranquilas em saber que terão local para sepultar seus entes.

O Cemitério da Saudade já está superado há anos e o Cristo Rei falta espaço como todos sabem. Em 2015 queremos estruturar uma área de 5 mil metros quadrados no novo espaço com capacidade para cerca de 2 mil túmulos”, informou. Beto lembrou que está em andamento um processo de recadastramento de terrenos do Cristo Rei. “Os que não forem reclamados, com comprovação da propriedade, serão revertidos ao município. Projetamos que serão cerca de 200 terrenos, que vão garantir um fôlego extra até o final do primeiro semestre de 2015, até que possamos estabelecer uma estrutura mínima no novo espaço”, disse o prefeito.

A intenção da prefeitura é viabilizar um projeto de cemitério popular, sem loteamento, com os terrenos sendo adquiridos dentro das necessidades das famílias. “Já temos uma legislação que trata do enterro social, que garante dignidade sobretudo àqueles com menores condições financeiras. Também reafirmo o compromisso da atual gestão de fazer valer a Lei Municipal 001/1989, que criou o monopólio dos serviços póstumos em Apucarana e faz com que os procedimentos aconteçam dentro da normalidade”, destacou Beto.

continua após publicidade

Área não deve ter problemas com licenciamento ambiental

O terreno do novo cemitério foi definido após diversas sondagens. Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o local está afinado com as normas e regulamentações do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). “A área adquirida pelo município atende aos critérios técnicos ambientais, não está em área de bacia de abastecimento, além de estar ao lado de um cemitério já existente”, citou Éwerton Pires, secretário Municipal de Meio Ambiente. Ele salientou que antes de definir a compra, a prefeitura realizou consultas prévias junto ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Ministério Público do Meio Ambiente. “Estamos seguros de que este empreendimento não vai causar impactos ambientais e a população no entorno não correrá nenhum risco”, concluiu Pires.