Apucarana

Dirigir falando ao celular já é a segunda maior causa de multas em Apucarana

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dirigir falando ao celular já é a segunda maior causa de multas em Apucarana
fonte: Sérgio Rodrigo
Dirigir falando ao celular já é a segunda maior causa de multas em Apucarana

Falar ao celular enquanto dirige já é a segunda infração de trânsito mais cometida em Apucarana. De janeiro a junho deste ano, a Guarda Municipal (GM) multou 523 motoristas que usavam o aparelho ao volante. A infração aparece atrás das 1.397 autuações por estacionamento em vagas de idosos e deficientes. No total, 2.479 multas foram lavradas pela GM neste período.

continua após publicidade

Em junho, a infração aparece como a mais cometida. Quase 80 motoristas foram multados por usar o celular ao volante. Outros 46 por estacionar em vagas de idoso, 44 por utilizar vagas de carga e descarga e 36 por estacionar em vagas de deficientes. O mês fechou com 310 autuações.

O resultado do levantamento chama a atenção dos órgãos de segurança, diante dos perigos que o hábito de falar ao celular no trânsito acarreta. Sem a atenção necessária, o motorista corre o risco de provocar um acidente. “Já presenciei um acidente que infelizmente resultou a morte de uma pessoa. A pessoa estava usando o celular enquanto dirigia”, conta o comandante da GM, Ataíde Pantaleão.

continua após publicidade

A falta de educação e conscientização são dois fatores que causam o descumprimento da legislação de trânsito, observa Pantaleão. Ele acrescenta que a correria e a falta de tempo também colaboram para que os motoristas utilizem o celular enquanto trafegam. Falar ao celular é infração média, que representa perda de 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 85,13. “Tanto do motorista quanto o pedestre tem que ter cuidado e cautela. Com responsabilidade e consciência, os acidentes podem ser evitados”, analisa.

O índice é considerado muito baixo pelo comandante em comparação com várias infrações diárias flagradas na cidade. “A Guarda Municipal multa muito pouco em relação a quantidade de infrações. Gostaria que fosse menos ainda”, reitera. Para inverter a situação a GM investe em orientações, destacando as consequências administrativas - em relação à perda da carteira e habilitação - e também aos riscos de acidentes de trânsito.