Apucarana

Agentes comunitários de saúde recadastram população

Da Redação ·
Agentes comunitários de saúde recadastram população (Foto: Divulgação)
fonte:
Agentes comunitários de saúde recadastram população (Foto: Divulgação)

Com o objetivo de consolidar a implantação do e-SUS Atenção Básica, os agentes comunitários de saúde estão fazendo o recadastramento da população de Apucarana. A medida visa cumprir uma portaria do Ministério da Saúde, que estabeleceu julho como a data limite para a atualização dos dados. O “e-SUS”  é um sistema eletrônico, utilizado pelos profissionais de saúde para inserção e consulta de dados sobre os usuários de saúde, bem como para o acompanhamento dos pacientes.

De acordo com Lilian Martins Spaciari, superintendente do Estratégia Saúde da Família (ESF), o trabalho de recadastramento envolve 28 equipes, totalizando cerca de 200 agentes. “A atualização dos dados ocorre durante as visitas domiciliares. Por isso, pedimos que as pessoas já providenciem os documentos necessários com antecedência”, afirma Spaciari.

Os usuários deverão ter em mãos o cartão nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) e o documento de identidade de todos os moradores do domicílio. “No sistema antigo, era um cadastro por família. Agora, no entanto, o registro é individualizado. Por isso, é necessário a apresentação dos documentos de todos os membros da família”, explica, salientando que, caso a pessoa não possua o documento de identidade, deve apresentar a certidão de nascimento.

O e-SUS integrará os diversos setores de uma unidade de saúde, além de permitir o acompanhamento do histórico de saúde do paciente, trazendo informações como atendimentos feitos, medicamentos fornecidos e exames realizados. “O sistema vai facilitar o controle pelos profissionais das unidades de saúde e também pelo próprio paciente”, frisa. Caso ninguém esteja em casa durante a visita dos agentes, Spaciari orienta as pessoas a procurarem a Unidade Básica de Saúde onde é atendida para fazer o recadastramento.

 O e-SUS  é uma estratégia do Governo Federal para reestruturar as informações da Atenção Básica em todo o País e está alinhada com a proposta geral de reestruturação dos sistemas de informação. A plataforma, desenvolvida a partir de convênio entre o Ministério da Saúde e a Universidade Federal de Santa Catarina, implanta o prontuário eletrônico, que reunirá, sem necessidade de papel, todo o histórico de atendimento dos pacientes. Além disso, oferece soluções para controle de estoques de medicamentos e insumos, agendamento de consultas e monitoramento do cumprimento da carga horária dos profissionais de cada unidade. 

continua após publicidade