Apucarana

Situação de emergência no Vale do Ivaí

Da Redação ·

Onze municípios do Vale do Ivaí decretaram estado de emergência devido aos estragos provocados pelas chuvas que atingiram o Estado durante o final de semana. Conforme levantamento da Defesa Civil, até o final da tarde de ontem pelo menos 98 famílias tiveram que ser desalojadas, 157 pontes foram destruídas ou danificadas e cerca de nove comunidades rurais ficaram ilhadas, sendo sete no município de Ariranha do Ivaí e duas em Grandes Rios. Entre quinta-feira a sábado, segundo informações da Sanepar, os municípios atingidos registraram, em média, 322 mm de chuva.

continua após publicidade

Das 98 famílias que foram desalojadas, pelo menos 20 ainda não haviam voltado para casa até o final da tarde de ontem em Godoy Moreira e Rio Branco do Ivaí. Em Jardim Alegre, duas famílias desabrigadas perderam todos os móveis e roupas, e também continuavam na casa de familiares. 

Na rodovia PR-650, entre Godoy Moreira e São João do Ivaí, o trânsito ficou parado por mais de 24 horas no final de semana, com o Rio Corumbataí, inundando a pavimentação asfáltica, além disso, na região da Água Rica a enxurrada abriu uma cratera no asfalto. A ponte que dá acesso ao município de Fênix também ficou submersa, com o trânsito sendo liberado somente no domingo à tarde. As comunidades de Bairro do Quinze e Florida do Ivaí, em Grandes Rios, até ontem à tarde permaneciam isoladas.

continua após publicidade


Em Ariranha do Ivaí, sete das nove comunidades rurais também continuam ilhadas e sem acesso para a sede do município. “Os estragos são muitos, onde a ponte não rodou as cabeceiras ficaram destruídas e está difícil de passar”, relata o prefeito Silvio Gabriel Petrassi (PMDB). Por conta do isolamento das comunidades, as aulas em Ariranha do Ivaí foram suspensas. “Ficaremos sem aulas, provavelmente, por uma semana. Por enquanto, não tem como reunirmos esses alunos e fazer o transporte deles com segurança”, assinala Petrassi. Ele avalia que os prejuízos no município são superiores a R$ 2,5 milhões.

Na região, decretaram situação de emergência Arapuã, Ariranha do Ivaí, Godoy Moreira, Grandes Rios, Jardim Alegre, Ivaiporã, Lunardelli, Manoel Ribas, Rio Branco do Ivaí, Rosário do Ivaí e São João do Ivaí. 
No Paraná, outros 66 municípios também decretaram situação de emergência. Ontem, o governador Beto Richa (PSDB) assinou o decreto que permitirá agilizar apoio aos municípios atingidos pelas chuvas. Cerca de R$ 6 milhões serão liberados para a compra de vacinas. Curitiba, que também enfrentou alagamentos no sábado, receberá R$ 840 mil. 

SEM ÁGUA

continua após publicidade

Em Rio Branco do Ivaí, devido à manutenção de equipamentos elétricos danificados na inundação das unidades de captação e tratamento de água da Sanepar, até o início da tarde de ontem, a concessionária não havia voltado a produção. Para amenizar a situação, caminhões-pipa buscaram água de cidades vizinhas para abastecer o reservatório central. 

SEM CELULAR

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Godoy Moreira,Elton Gomes, um problema que tem dificultado bastante o levantamento dos prejuízos e a ajuda aos desalojados é a falta de comunicação. “Aqui nós só temos o sinal da TIM e, desde quinta-feira, estamos sem comunicação com o povo das comunidades”, reclama Gomes.

continua após publicidade

ESTRADAS

Cinquenta equipes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) trabalham para recuperar 56 trechos de rodovias destruídos no Estado. Já foram liberados 14 dos 70 pontos interrompidos em diversas regiões do Paraná.

MORTES

As chuvas provocaram a morte de nove pessoas no Paraná durante o final de semana. A maioria dos óbitos foi registrada na região de Guarapuava. De acordo com o boletim da Defesa Civil divulgado às 18 horas, chega a 106.389 o número de pessoas afetadas, em 124 municípios paranaenses.