Apucarana

Pacientes do CAPS têm dia de pescaria

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Pacientes do CAPS têm dia de pescaria
fonte: Foto: Edson Denobi
Pacientes do CAPS têm dia de pescaria

Sete pacientes que estão em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) tiveram um dia especial nesta segunda-feira (19/05). O grupo, acompanhado por profissionais do centro, participou de uma pescaria no Parque Jaboti. Essa é uma das diversas atividades externas que são oferecidas, buscando a reintegração social dos pacientes. “Além das atividades diárias, uma vez por mês programamos algo diferenciado. Eles permanecem o dia aqui, onde fornecemos o almoço. Além de pescar, eles sentam, conversam e interagem num ambiente diferente”, conta João Carlos Fortes, assistente administrativo do CAPS AD.

De acordo com ele, o CAPS já desenvolveu outros passeios com o mesmo objetivo, levando os pacientes ao cinema, Parque da Redenção, Parque da Raposa e a fazer compras para a cesta de Natal num hipermercado da cidade. “São oportunidades de fugir da rotina, buscando motivá-los e promovendo a reinserção na sociedade”, frisa.

Além dos passeios, os pacientes participam semanalmente de outras atividades. “Nas terças, eles fazem a leitura de livros e outros periódicos na Biblioteca Municipal, às quartas assistem a filmes no Sesc e nas quintas participam das reuniões da associação que congrega os pacientes”, conta Fortes, informando que eles também fazem artesanato e nos próximos dias terão início as aulas de informática.

continua após publicidade

ATENDIMENTO - Conforme Fortes, os pacientes chegam no CAPS AD às 8 horas e voltam para suas casas às 17 horas, recebendo café da manhã, almoço e lanche da tarde. “O contingente é bastante variável. Atualmente, estamos com 9 pacientes, mas já chegamos a ter 25”, observa, lembrando que -além do tratamento intensivo - o CAPS AD oferece o serviço de consultas ambulatoriais.

O centro atende na Rua Érico Veríssimo, no Bairro 28 de Janeiro (no prédio do antigo Hospital Menino Deus). No período em que permanecem no local, os pacientes em tratamento são acompanhados por profissionais das áreas de assistência social, psicologia, psiquiatria e enfermagem.