Apucarana

Radialista Pinga Fogo é sepultado em Jandaia do Sul

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Radialista Pinga Fogo é sepultado em Jandaia do Sul
fonte: Foto: Delair Garcia
Radialista Pinga Fogo é sepultado em Jandaia do Sul

O corpo do comunicador Benedito Cláudio de Oliveira, mais conhecido como Pinga Fogo, foi sepultado por volta das 10 horas desta quarta-feira (14) no Cemitério Municipal de Jandaia do Sul, com grande acompanhamento popular. Centenas de coroas foram encaminhadas para o velório e milhares de pessoas lotaram o Salão Comunitário da Igreja Matriz de Jandaia para dar Adeus ao radialista. Antes do sepultamento houve missa de corpo de presente.
 

continua após publicidade
confira também

Pinga Fogo morreu na madrugada desta terça-feira (13) aos 62 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Maringá e morreu de "disfunção de múltiplos órgãos", segundo nota oficial divulgada agora de manhã pelo hospital. Pinga Fogo era radialista e proprietário da rádio Nova AM, de Apucarana. 

Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 24 de março e foi atendido inicialmente no Pronto Atendimento de Jandaia do Sul, encaminhado na sequência para o Hospital da Providência, em Apucarana e, no mesmo dia, transferido para a Santa Casa, em Maringá. Com sequela neurológica, o radialista dependia de ventilação mecânica e ficou internado.Após alguns dias, apresentou falência renal e seguiu realizando hemodiálise. "Em decorrência do quadro, apesar de todos os esforços da unidade, desenvolveu disfunção de múltiplos órgãos", informou o hospital em nota oficial.

PERFIL

Benedito Cláudio de Oliveira, que ficou conhecido como Pinga Fogo, nasceu na cidade de Monte Santo de Minas (MG). Veio para Maringá quando tinha 14 anos, junto com a família. Trabalhou como feirante até os 22 anos, quando casou-se e mudou para Jandaia do Sul. Sem profissão definida, trabalhou na cidade como guarda noturno. Em 1972, iniciou sua trajetória como radialista na Rádio Guairacá, de Mandaguari, atuando como correspondente em Jandaia, divulgando notícias policiais.  

Após trabalhar em várias emissoras, sempre apresentando programas policiais, conseguiu a concessão da antiga Jornal AM (Maringá/PR). Nascia ali a Nova Ingá AM e o Sistema Pinga Fogo de Comunicação, que também compreende a Rádio Nova AM, de Apucarana. Na década de 90, foi convidado a apresentar na TV Maringá (TV Bandeirantes - Maringá/PR) um programa igual ao que fazia no rádio. O programa "Pinga-Fogo na TV" liderou a audiência na televisão de Maringá. Ele se aventurou pela política e foi eleito deputado federal em 1990. Conhecido pelas suas ações de cunho social, Pinga Fogo foi apelidado carinhosamente por populares como "Pai da Pobreza".

Leia mais na edição de quinta-feira (15) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná