Apucarana

Em cinco anos, frota de veículos flex aumenta 145% no Paraná

Da Redação ·
Em cinco anos, frota de veículos flex aumenta 145% no Paraná (Tribuna do Norte)
Em cinco anos, frota de veículos flex aumenta 145% no Paraná (Tribuna do Norte)

O número de veículos que funcionam com álcool ou gasolina cresceu 145% nos últimos cinco anos no Paraná. Os dados, divulgados pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran) nesta segunda-feira (5), mostram que os veículos flex já são 28% da frota total paranaense. 

Levantamento mostra que são cerca de 1,8 milhão de veículos com esse modelo de combustão no Estado. Destes, 80% são carros, 10% caminhonetes e 5% motos. A fabricação desse modelo de combustão no país começou em 2003.

“O crescimento é reflexo da busca do usuário por opções mais baratas de combustíveis. De 2009 a 2014, a frota do Paraná cresceu 33%. São mais de 6,2 milhões de veículos em circulação”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad. 

Apesar do crescimento, mais da metade dos veículos cadastrados no Estado ainda funciona apenas a gasolina - são 3,2 milhões de automóveis, motos e caminhonetes. 

DIESEL: O número de veículos a Diesel que entraram em circulação no Paraná nos últimos cinco anos também teve aumento. Esse tipo de motor a combustão ficou atrás apenas do flex em crescimento (31%) e chega a 583 mil unidades. Hoje, a frota a Diesel representa 9% do total, e é formada por caminhões em sua maioria (41%) e caminhonetes (27%).

ÁLCOOL: O número de veículos que operam à base de álcool variou apenas 0,7% nos últimos cinco anos. Atualmente são 403 mil veículos, sendo 90% de carros e 5% de caminhonetes. 

continua após publicidade


GASOLINA/GNV: Os veículos movidos a Gasolina e a Gás Natural Veicular (GNV) tiveram aumento de 6% entre 2009 e 2014. Hoje, esses veículos somam 23 mil e estão cadastrados metade na capital e metade no interior do Estado. 

BRASIL: Dados da Associação Nacional de Veículos Automotores (Anfavea) apontam que, em 2013, a média de novos veículos comercializados movidos a álcool e gasolina foi de 88,5%.