Apucarana

Capivara ferida é socorrida pela Polícia Ambiental

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Capivara ferida é socorrida pela Polícia Ambiental
fonte: Foto: Edson Denobi
Capivara ferida é socorrida pela Polícia Ambiental

“Acabo de encontrar uma capivara perdida e sozinha aqui no Jaboti. (Estou) no aguardo da chegada da Polícia Ambiental.” Com esta postagem no facebook, o prefeito de Apucarana, Beto Preto, comunicou os primeiros procedimentos que foram tomados no início da noite desta segunda-feira (28/04), quando ele avistou uma capivara que estava com dificuldades de locomoção, às margens do Lago Jaboti.

O animal foi resgatado e, com o apoio da Sociedade Protetora dos Animais de Apucarana (Soprap), encaminhado para uma clínica veterinária particular, onde passou a receber tratamento clínico. Exames preliminares descartam a possibilidade de atropelamento e apontam para uma disfunção motora, que paralisou os movimentos dos membros traseiros.

O prefeito - que no momento estava acompanhado do secretário municipal de Serviços Públicos, Jaime Gonçalves – conta que a capivara não conseguia andar. “Era um filhote, com cerca de 25 quilos. Como apenas se arrastava, imaginamos que poderia ter sido atropelada por um veículo. Liguei para o cabo da Matta, da Polícia Militar Ambiental, que fez o resgate e o contato com a Soprap”, relata Beto Preto.

Conforme Andreia Sorpilli, vice-presidente da Soprap, o animal foi então encaminhado à Clínica Veterinária Centervet, localizada na Rua Padre Severino Cerutti. “A clínica é uma parceira da Soprap. Quem estava de plantão e fez o atendimento foi o médico veterinário Eduardo Marcelo Pereira”, conta. Após ministrar antiinflamatórios, o médico iria encaminhar ainda nesta terça-feira a capivara para fazer uma radiografia, com o objetivo de excluir a possibilidade de um trauma de coluna. “Primeiro, havia a suspeita de uma fratura. Faremos um raio-x para excluir totalmente essa possibilidade. O que já verificamos é um quadro neurológico, que chamamos de perda do reflexo de propriocepção”, afirma.

De acordo com Pereira, trata-se de uma paralisia flácida, caracterizada pela fraqueza dos membros traseiros.  O médico afirma ainda que, como a capivara não perdeu a sensibilidade, o quadro é bom e poderá ser revertido com medicação. “A capivara ficará aqui na clínica em torno de quadro dias, período em que será avaliada periodicamente”, explica.

continua após publicidade
confira também



Após esse período, a capivara deverá ser encaminhada ao Bosque Municipal até se recuperar completamente. “Vamos preparar um local adequado, esperando passar todo o tempo de tratamento. Depois, quando ela reunir condições, vamos providenciar a soltura ao seu habitat natural”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Éwerton Pires.


O filhote resgatado faz parte de um grupo de capivaras que vivem no Parque Jaboti. Na manhã desta terça-feira, o repórter fotográfico da Prefeitura de Apucarana, Edson Denobi, registrou a imagem de mais de 40 animais, tomando banho de sol às margens do lago, sendo boa parte deles filhotes.