Apucarana

Audiência Pública discute mudanças no Plano Diretor

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Audiência Pública discute mudanças no Plano Diretor
fonte: Foto: Josias Profeta
Audiência Pública discute mudanças no Plano Diretor

Todos os cidadãos apucaranenses e representantes de segmentos organizados da sociedade estão convidados a participar de audiência pública convocada por edital, para a discussão de alterações no Plano Diretor de Apucarana. “Esse é um momento de grande importância na discussão do futuro da cidade, já que a retomada do desenvolvimento econômico de Apucarana também passa pelos parâmetros do nosso Plano Diretor”, destaca o prefeito Beto Preto, ao reforçar o convite para que os cidadãos participem dessa discussão.   

continua após publicidade

O evento acontece neste sábado, dia 12 de abril, a partir das 14 horas, no auditório do Polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB), na Praça Rui Barbosa. Na ocasião, o vice-prefeito, engenheiro Sebastião Ferreira Martins Junior , e o superintendente da Secretaria de Obras, engenheiro Herivelto Moreno, irão apresentar os estudos realizados e abrir o debate para sugestões e opiniões dos presentes.

O Plano diretor de Apucarana foi instituído em 1993 e depois teve a sua primeira revisão em 2003. As últimas mudanças ocorreram no ano de 2008. Agora, devem ocorrer mais alterações, que irão compor um projeto de lei que, em breve, será encaminhado para discussão e votação na Câmara de Vereadores.

continua após publicidade

O vice-prefeito Junior da Femac lembra que o estudo que será mostrado nesta audiência pública é resultante de um ano de estudos. “Realizamos duas reuniões técnicas abertas, priorizando o acesso de engenheiros, arquitetos e imobiliaristas, além de mais quatro reuniões internas visando discutir e elencar quais as mudanças mais importantes que podem contribuir para alavancar o crescimento de Apucarana, principalmente no tocante à construção civil”, comenta o engenheiro Junior da Femac.

Durante a audiência pública deste sábado (12) serão avaliados quais bairros podem ser liberados para a construção de prédios residenciais e comerciais (verticalização). Também estará em pauta a definição de perfis dos novos loteamentos urbanos, incluindo o tamanho dos lotes e a dimensão das ruas. Outra questão importante é a definição de novas ruas e eixos comerciais na cidade.