Apucarana

10º BPM divulga estatística que aponta "sensível" queda na criminalidade

Da Redação ·
10º BPM divulga estatística que aponta sensível queda na criminalidade (Foto: Delair Garcia/Tribuna do Norte)
10º BPM divulga estatística que aponta sensível queda na criminalidade (Foto: Delair Garcia/Tribuna do Norte)

O comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Apucarana, tenente coronel Aimoré Nunes Moreira, divulgou nesta quinta-feira (3) um quadro comparativo entre os registros de delitos ocorridos em 2013 e 2014 no município (ver quadro ao final da matéria). 

continua após publicidade


"O que se percebeu foi uma queda considerável nos crimes nos primeiros três meses dos dois anos. Percebe-se também que, quanto às ocorrências de lesão corporal e ameaça, houve um acréscimo no número de queixas registradas; isto deve-se à confiablidade da população na Polícia, que aumentou, pois hoje as pessoas envolvidas neste tipo de situação  se sentem mais protegidos para registrar os Boletins de ocorrência", explica.

Conforme o tenente coronel, houve ainda um aumento considerável na quantidade de drogas apreendidas e número de presos por tráfico de entorpecentes no comparativo entre os primeiro de trimestre de 2013  e 2014.

Aimoré afirma que isto deve-se ao aumento de operações e de abordagens e blitz de trânsito. "O setor de planejamento e estatística do 10º BPM tem desenvolvido um trabalho estratégico a fim de que estas operações aconteçam com base nos crimes ocorridos, além disso, estes acontecimentos positivos devem-se principalmente à motivação dos policiais militares". 

Ainda segundo o tenente coronel, o 10º BPM "tem procurado desenvolver um trabalho junto com a comunidade, colocando à disposição da sociedade policiais militares motivados e com alto grau de preparação técnica e profissional. Policiais que têm dedicado suas vidas para proporcionar segurança aos cidadãos de bem." 

O comandante do 10º BPM adianta que as operações vão continuar, "objetivando inibir cada dia mais a ação de delinquentes e colocar à disposição da Justiça todos aqueles que queiram viver às margens da lei".

Veja o quadro abaixo: