Apucarana

Rodovias federais registram queda de 10% no número de mortes em 2013

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Rodovias federais registram queda de 10% no número de mortes em 2013
fonte:
Rodovias federais registram queda de 10% no número de mortes em 2013

BRASÍLIA, DF, 24 de fevereiro (Folhapress) - O ano passado foi mais tranquilo para o motorista brasileiro que trafega nas estradas federais do país. O número de acidentes, mortes e feridos caiu, de acordo com dados divulgados hoje pela Polícia Rodoviária Federal. Os números indicam uma redução pelo segundo ano consecutivo.

Levando em conta a frota de veículos do país houve uma diminuição de 10% no número de mortes em relação a 2012. A taxa de acidentes diminuiu em 6% e a quantidade de feridos caiu 8%.

"O número de acidentes em números absolutos teve um pequeno crescimento, mas se levarmos em conta o aumento da frota, verificamos uma redução tanto no número de acidentes e feridos, mas principalmente no número de vítimas fatais", explicou Estênio Pires, chefe da divisão de planejamento operacional da PRF. A frota total no país fechou 2013 em 81,4 milhões de veículos, segundo Pires.

Em 2013, a PRF registrou 186,4 mil acidentes, em que 103,5 mil pessoas se feriram e 8,4 mil morreram. Os acidentes em rodovias federais correspondem a 20% do total de acidentes de trânsito no país.

Segundo a polícia, o comportamento dos motoristas é a principal causa dos acidentes. Dos acidentes com mortes, 1,3 mil aconteceram por falta de atenção, 939 por velocidade acima do limite permitido e 536 por ultrapassagens indevidas.

"A PRF fez um estudo detalhado das características dos acidentes e voltou a fiscalização para essas causas dos acidentes, principalmente o excesso de velocidade, a ultrapassagem e o não uso do cinto de segurança que aumenta a gravidade e ocasiona a morte em caso de acidentes", afirmou Pires.

Os dados foram apresentados pela PRF na manhã de hoje. De acordo com a corporação, o endurecimento da legislação e o investimento em tecnologia aliada à fiscalização contribuíram para os bons resultados.

Segundo Pires, apesar de a maior parte dos acidentes ser provocado pelo comportamento inadequado do motorista, é possível perceber uma mudança de postura dos condutores em relação, principalmente, ao consumo de álcool aliado à direção. "Observamos que sim, há uma mudança no comportamento dos motoristas que têm contribuído para essa redução", disse Pires.

A quantidade de pessoas flagradas dirigindo bêbadas aumentou 22,2%, mas Pires ressalta que o resultado não é negativo tendo em vista que houve um aumento de 135% no número de testes de embriaguez realizados no ano passado. "A gente já vê mais pessoas pegando táxi, pegando a carona amiga, justamente para evitar beber e dirigir", afirmou.

Tipos de acidente

A PRF flagrou 3 milhões de infrações ao longo de 2013. De acordo com Pires, as ultrapassagens e o excesso de velocidade são as principais causas de acidentes registrados.

A colisão traseira é o principal tipo de acidente registrado nas rodovias federais. A maioria aconteceu durante o dia, em pistas retas, com bom tempo e no perímetro urbano.

Já as colisões frontais são as que mais mataram no ano passado. Elas representam 3% do total de acidentes, mas respondem por 32% do total de mortes. De acordo com estudos da PRF, os acidentes que resultaram em morte aconteceram principalmente de noite, em pistas retas e na área rural.

Roraima foi o estado que registrou o maior aumento percentual no número de acidentes, de 37,2%. Já o Acre teve a maior redução, com a queda de 10,9% na quantidade de acidentes. No entanto, os estados com o maior número de ocorrências foram Minas Gerais, com 26,4 mil acidentes, e Bahia, com 10,3 mil.

As operações para a Copa das Confederações e para a Jornada Mundial da Juventude, no ano passado contribuíram para o aumento das fiscalizações. No total, 8 milhões de veículos foram abordados, o que corresponde a 36% a mais que em 2012.

Combate ao crime

A PRF fez a maior apreensão de maconha da sua história nas estradas federais do país. Foram apreendidas 117,6 toneladas da droga em 2013. As abordagens foram realizadas principalmente em estradas localizadas nas fronteiras do país.

Também foram apreendidas 5,9 toneladas de cocaína e 2 toneladas de crack nas rodovias. A PRF também apreendeu 1,8 mil armas de diversos calibres e recuperou 5,1 mil veículos. No total, 33,6 mil pessoas foram presas.


 

continua após publicidade