Apucarana

Falta de atendimento da Sanepar gera desperdício de água em Apucarana

Da Redação ·
A comerciante Fátima Cristane afirma que telefonou várias vezes para a Sanepar com objetivo de pedir contenção de vazamento e não foi atendida (Foto: Delair Garcia)
fonte:
A comerciante Fátima Cristane afirma que telefonou várias vezes para a Sanepar com objetivo de pedir contenção de vazamento e não foi atendida (Foto: Delair Garcia)

Nesta terça-feira (11), feriado de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira do município de Apucarana, moradores do Jardim Morada do Sol, na zona sul da cidade, mantiveram contato com órgãos de imprensa para reclamar do que classificaram como suposto "descaso" da Sanepar. 
 

continua após publicidade
confira também



Conforme os reclamantes, um cano estourou no portão da residência 135 da Rua João Raduy e apesar de diversos contatos telefônicos pelo fone 115 da Sanepar para solicitação de reparos, várias horas se passaram sem que nenhum funcionário da empresa fosse até o local providenciar solução. 

Em época de escassez e racionamento em decorrência da estiagem e do forte calor, vários litros de água potável jorraram pela Rua João Raduy e fizeram um "corredor do líquido", que escorreu pela Rua Rosa Stábile.
 

A comerciante Fátima Cristane mostra local de vazamento: desperdício 

de milhares de litros de água em tempo de escassez (Fotos: Delair Garcia)

O vazamento ocorreu em frente à residência da comerciante Fátima Cristane. "Liguei várias vezes para a Sanepar no fone 115 e inicialmente ninguém atendia. Cheguei a telefonar até para a Sanepar em Arapongas e Londrina em busca de uma solução para o problema e só depois de uma hora um rapaz atendeu o telefone aqui em Apucarana e explicou que era feriado, mas que uma equipe viria aqui, mas até agora, nada", reclama Fátima.


A comerciante prosseguiu sem poupar críticas à empresa. "Nessa época de muito calor e pouca chuva várias famílias estão sem água em casa e aqui vemos um desperdício imenso como esse. Estou muito nervosa, pois considero a omissão da Sanepar inadmissível; mesmo sendo feriado a empresa deveria ter planejado um esquema de plantão para emergências dessa natureza, pois não poderia ocorrer tanta demora no atendimento", acrescenta Fátima.


Milhares de litros de água potável jorraram pela Rua João Raduy e
fizeram um "corredor do líquido", que escorre pela Rua Rosa Stábile

continua após publicidade


A dona de casa Maria Cristina de Souza, que reside nas cercanias do local do vazamento, também reclamou da Sanepar. "Se a gente atrasar um dia no limite para pagamento da conta de água a Sanepar corta o fornecimento, mas quando necessitamos de um atendimento de urgência ficamos falando sozinhos", desabafa.

A reportagem não conseguiu manter contato com a direção da Sanepar nesta terça-feira, pois em razão do feriado não há expediente normal na empresa e só os plantonistas estão trabalhando.

Fátima Cristane afirma que telefonou várias vezes para a Sanepar solicitando
reparo em cano estourado, mas várias horas se passaram e nada rinha sido feito


Versão da Sanepar - Procurado pela reportagem, o chefe do escritório da Sanepar de Apucarana, Rui Mendes Júnior, ontem que o vazamento foi consertado no início da tarde desta terça-feira. Segundo ele, o vazamento não foi registrado em um ramal principal e sim em um secundário que dá acesso da rede à ligação residencial.

Sobre a demora no atendimento, ele afirma que, por conta do feriado a equipe de atendimento é reduzida, e provavelmente por isso a moradora teve dificuldade em conseguir contato. "Nós até agradecemos a população em nos avisar, porque podemos agilizar a resolução do problema, mas esse vazamento foi um caso pontual", afirma. 
.