Apucarana

Amigos e familiares de rapaz detido protestam durante reconstituição de latrocínio

Da Redação ·
Familiares e amigos de Cleverson Pedro Luiz, o Binho, protestaram | Foto: Sérgio Rodrigo
fonte:
Familiares e amigos de Cleverson Pedro Luiz, o Binho, protestaram | Foto: Sérgio Rodrigo

Um protesto marcou ontem a reconstituição realizada pela Polícia Civil do latrocínio - roubo seguido de morte – que vitimou o técnico de Futsal João Fagundes, o “João do Palmeirinha”, 75 anos. O assassinato ocorreu em outubro do ano passado.
 

continua após publicidade
confira também



Cerca de 30 pessoas com faixas e cartazes foram defender a inocência de Cleverson Pedro Luiz, 20 anos, um dos suspeitos. Ele e José Henrique Assis Neto, 19 anos, foram presos dois meses após o crime. Fagundes foi espancado até a morte, no complexo esportivo José Antônio Basso, o “Lagoão”. O carro, um VW Golf e um celular foram levados. Segundo a polícia, a dupla teria assassinado a vítima para receber dívida de R$ 60 pela compra de crack. De acordo com as investigações, a vítima adquiria drogas para repassar a outras pessoas.

“Meu irmão está há quase 60 dias preso e vamos provar que ele é inocente”, disse ontem o bancário Emerson Pedro Luiz, destacando que Cleverson sempre negou o crime e a única prova contra ele seria o testemunho de Assis Neto.

A reconstituição foi realizada no início da noite sob o comando da delegada adjunta da 17ª Subdivisão Policial, Iane Cardoso Nascimento.