Apucarana

Acusado de matar a mulher asfixiada é apresentado na 17ª SDP

Da Redação ·
Jair Aparecido Metta, 62 anos, é acusado de matar a esposa, a dona de casa Irene Andreazi Metta, 62 anos - Foto: Sérgio Rodrigo, da Tribuna do Norte
fonte:
Jair Aparecido Metta, 62 anos, é acusado de matar a esposa, a dona de casa Irene Andreazi Metta, 62 anos - Foto: Sérgio Rodrigo, da Tribuna do Norte

A Polícia Civil de Apucarana apresentou Jair Aparecido Metta, 62 anos, à imprensa às 15h30 desta sexta-feira (10). Ele é acusado de matar a esposa, a dona de casa Irene Andreazi Metta, 62 anos, asfixiada com um cadarço no início da noite de terça-feira (7), na residência do casal na Rua Osório Ribas de Paula, no centro da cidade. Ele se apresentou acompanhado de advogado ainda madrugada desta sexta-feira e confessou a autoria do crime. Jair contou que assassinou a mulher após "perder a cabeça" por conta de suposta infidelidade conjugal por parte dela (crime passional). 

Após cometer o crime, ele pegou o carro da família e foi para o Paraguai. Depois Jair entrou em contato com seu advogado e decidiu se apresentar, retornando a Apucarana, mas a sua prisão temporária já estava decretada a pedido da Polícia Civil e por isso ele ficou recolhido em uma cela da 17ª Subdivisão Policial (SDP). 


O resultado da necropsia do corpo de Irene no IML confirmou morte por asfixia. Algumas marcas e escoriações também foram identificadas nos braços, indicando luta corporal anterior ao crime. 

O inquérito relativo ao caso é presidido pela delegada adjunta da 17ª Subdivisão Policial (SDP), Iane Cardoso do Nascimento. O homicídio teria motivação passional (ciúmes).

Leia mais na edição de sábado (11) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná

continua após publicidade